Especial

Governo do Estado leva a discussão do fim dos lixões para os municípios da região Norte

Semarh e IMA discutem em Porto Calvo a construção de aterros sanitários até o ano que vem

27 de Julho de 2018, 13:36

Acabar com os lixões em Alagoas. Foi com este objetivo que lideranças da região norte de Alagoas e representantes do governo do Estado se reuniram, na última sexta-feira (14), no Centro Administrativo da Prefeitura de Porto Calvo. A discussão girou em torno da 4a Conferência Regional de Meio Ambiente, que será realizada no município no dia 25 de julho, nas instalações do Centro Comunitário Calabar, localizado no bairro do Varadouro.

Todos os 15 municípios da região foram convidados para este primeiro debate, mas somente representantes de Porto de Pedras, Porto Calvo, Maragogi, Japaratinga e Flexeiras compareceram. Técnicos da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) e do Instituto do Meio Ambiente (IMA) conduziram os debates em torno da questão da geração e tratamento de resíduos sólidos. 

A bióloga da Semarh, Valdenira Chagas, enfatizou a necessidade de se fazer consórcios entre as diversas administrações municipais para a construção dos aterros sanitários. "Os municípios precisam trabalhar juntos para realizar consórcios e escolher locais adequados para a construção dos aterros sanitários. Todos os sete polos do Estado têm de ter aterros sanitários. A intenção do Estado é essa: fazer o tratamento correto dos resíduos sólidos", explicou.

Bióloga da Semarh Valdenira Chagas debateu sobre a necessidade de extinguir os lixões

Pela lei federal, até agosto de 2014 todos os municípios deverão ter extinguido os lixões da cidade. "O município que descumprir a lei será duramente penalizado e multado”, alertou a técnica do IMA, Sônia Barroso. “Em agosto de 2014, somente serão aceitos aterros sanitários – e o IMA será o órgão fiscalizador. O objetivo é eliminar todos os lixões e que o lixo tenha o seu destino adequado."

O secretário de Meio Ambiente e Agricultura de Porto Calvo, José Bernardo Neto, afirmou que a única solução para os municípios é a construção de aterros sanitários através de consórcios. "Vamos ter de fazer o consórcio com urgência e trabalhar corretamente o tratamento do lixo nos municípios da região", observou, afirmando ainda que a expectativa é que sejam criados quatro aterros sanitários para esta região de Alagoas.

Uma 4a Conferência Estadual de Meio Ambiente também será realizada nos dias 23 e 24 de agosto, no Centro de Convenções Ruth Cardoso, em Maceió, no bairro do Jaraguá. Já a 4a Conferência Nacional de Meio Ambiente, por sua vez sediada em Brasília/ DF, está marcada para o período de 24 a 27 de outubro. De acordo com dados do Ministério do Meio Ambiente, mais da metade dos municípios do país ainda possui lixões, totalizando 2 mil 906 lixões, devendo todos serem extintos até 2014. De acordo com estes dados do governo federal, apenas 27% das cidades brasileiras possuem aterros sanitários e somente 766 municípios brasileiros fazem coleta seletiva.