Cultura

Iphan visita ruínas do mosteiro de São Bento em Maragogi

Outra pesquisa arqueológica será feita em Porto Calvo e Porto de Pedras

27 de Julho de 2018, 13:36

 
Arqueólogos do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) visitam as ruínas do mosteiro São Bento, no município de Maragogi, nesta quarta-feira (9). Segundo o arqueólogo Henrique Pozzi, da superintendência do órgão, a pesquisa sobre a ruína e os “danos estruturais” causados à ela já foi feita. O objetivo da visita desta quarta-feira, segundo Pozzi, é levar ao conhecimento da superintendência do Iphan a pesquisa que já foi feita este ano por arqueólogos e daí “pensar no que será feito” para consolidar a estrutura das ruínas.
 
A equipe do Iphan também visitará um sítio arqueológico de Passo de Camaragibe, localizado próximo à Barra de Camaragibe. Segundo informações da população local, o sítio está se deteriorando. “Vamos dar uma olhada pra ver o que está acontecendo”, avisa o arqueólogo, que em breve se dirigirá a Porto Calvo para uma nova pesquisa arqueológica sobre a ocupação holandesa na região.
 
Holandeses às margens do rio
 
“Essa pesquisa irá de Porto Calvo à foz do rio em Porto de Pedras”, explica Henrique Pozzi, que aguarda o sinal verde da empresa contratada para esse fim, a Arqueolog Pesquisas Ltda., de Recife. A verba para essa ação do Iphan veio de uma das empresas que trabalhou na construção da BR 101 Sul e escavou uma pedreira de granito sem a prévia autorização do instituto. “Uma das medidas compensatórias foi esse estudo sobre a ocupação holandesa nesse trecho às margens do rio Manguaba”, revela Pozzi. “Tentaremos identificar locais referentes ao período holandês nesse trecho de Alagoas. Já foi feita toda uma pesquisa bibliográfica, agora vamos a ampo.”
 
Devido a um problema de saúde de um dos arqueólogos da empresa contratada, esse trabalho de campo foi adiado. A empresa afirma que começa a pesquisa ainda este mês. Tozzi não se diz tão otimista. “Acho que ficará mesmo para maio.”