Especial

Prefeito de Ouro Branco é acusado de assédio sexual a menor de idade

Atevaldo Cabral Silva (PMDB) é acusado de tentar manter relações sexuais com menor de idade

27 de Julho de 2018, 13:36

Um encontro do prefeito Atevaldo Cabral Silva (PMDB) com uma garota menor de idade em um bar, no município sertanejo de Santana do Ipanema (distante 233 km de Maceió), levou o gestor (do município de Ouro Branco, a 234 km de Maceió) ao pleno do Tribunal de Justiça (TJ/AL). A denúncia foi recebida, com unanimidade de votos, pelo desembargador José Carlos Malta Marques, nesta terça-feira (16).

Além da denúncia contra o chefe do poder executivo municipal, o pleno do TJ também acatou denúncia contra Josefa Francisco da Silva, cujo apelido é “Ia”. Os dois foram acusados de favorecimento de prostituição e exploração sexual de vulnerável.

De acordo com a denúncia, de 21 de outubro de 2011, a mulher conhecida como Ia abordou a menor, convencendo-a a lhe acompanhar até um estabelecimento bancário no município de Maravilha (226 km distante de Maceió). Sob a falsa alegação de que precisava realizar um saque de dinheiro, ela teria usado o artifício para promover um encontro íntimo entre a menor e o prefeito. Durante a sessão ordinária no pleno do tribunal, o voto de vistas, dado pelo desembargador Washington Luiz Damasceno Freitas, foi o mesmo que o do presidente do TJ, José Carlos Malta Marques. Freitas justificou o voto: “Os elementos dão conta de que os denunciados induziram a vítima e isto torna inevitável o prosseguimento do feito”.

Atevaldo Cabral teria afinal se encontrado com a jovem num bar próximo a Santana do Ipanema, onde teria oferecido R$ 300 para que a menor mantivesse com ele relações sexuais. Após diversas negativas da vítima, o prefeito teria tentado calar a vítima fazendo-lhe uma oferta de R$ 800.