Promoções

Prefeitura inicia em Maceió 'Simpósio Itinerante de Educação Musical Especial'

Na abertura do evento, neste sábado (2), autoridades observaram a importância da música para inclusão social do deficiente

27 de Julho de 2018, 13:36

A Fundação Municipal de Ação Cultural realiza em Maceió o 2o Simpósio Itinerante de Educação Musical Especial, com apoio da Fundação Nacional de Artes (a Funarte). A abertura do evento ocorreu neste sábado (2), no centro cultural e de exposições Ruth Cardoso, no bairro central do Jaraguá. As atividades que incluem oficinas e palestras vão até a segunda-feira (4). De acordo com os organizadores, o objetivo do simpósio é trazer a música para o desenvimento de trabalhos que visam a inclusão de pessoas com deficiência.

De acordo com o site da prefeitura, Vinícius Palmeira, presidente da Fmac, abriu oficialmente o simpósio esta manhã, afirmando que os debates e discussões “possibilitam novas ideias e ações que alcançam os diferentes setores sociais, como a educação, assistência social e saúde, em um trabalho intersetorial”. “Nós somos de uma gestão que quer aprofundar a cultura em novos parâmetros. Ações como esta beneficiam a todos”, declarou Palmeira.

Vinicius Palmeira: 'Ações que alcançam os diferentes setores sociais, como a educação, assistência social e saúde'

Coordenando a realizado do evento na capital alagoana, a maestrina Fátima Menezes disse que “a música é um canal de transformação”. “Eu trabalho, há anos, com a música”, argumentou, “e hoje, meu desafio é trabalhá-la, também, voltada a pessoas com deficiência. É um trabalho muito importante, inclusivo e necessário.”

A secretária da pasta municipal de Educação, Ana Dayse Dorea, afirmou que o simpósio "é a oportunidade de reunir diferentes profissionais e cidadãos interessados em discutir melhorias para a pessoa com deficiência”. Também presente aos trabalhos desta manhã, Sylvana Medeiros, secretária de Saúde, disse que “a ação integrada demonstra a importância de criar espaços para reflexão e tomada de decisões”. “É uma responsabilidade nossa de incluir a todos. Nós já tivemos grandes avanços no trabalho inclusivo e tenho a certeza de que novas possibilidades vão existir.”