Promoções

Obras de artesanato de reeducandos do sistema prisional são expostas em Maceió

Custodiados do sistema prisional do Estado têm oportunidade de expor trabalhos no estande da 'Fábrica da Esperança'; até as 20h desta terça-feira (22), no Memorial da República

27 de Julho de 2018, 13:38

Peças de artesanato produzidas no sistema prisional de Maceió podem ser conferidas no estande da “Fábrica de Esperança” – projeto da Secretaria de Ressocialização e Inclusão Social – montado no estacionamento ao lado do Memorial da República, à avenida da Paz, na orla do bairro central do Jaraguá. A ação integra as atividades da “Semana do Artesanato”, organizada pelo governo do Estado em homenagem ao dia do artesão, que foi comemorado no sábado 19 de março. A exposição, funcionando no horário das 9h às 20h, com entrada franca, encerra-se nesta terça-feira (22).

Andréa Rodrigues, gerente de educação, produção e laborterapia do sistema prisional afirmou à agência de notícias do governo que “a integração do corpo de artesãos é uma oportunidade para desmistificar o estigma que a população carcerária possui”. “Artesão é artesão, independentemente de onde esteja. Participar dessa exposição é importante, pois é uma forma de valorizar o trabalho produzido pelos reeducandos”, comentou a gerente Andréa.

De acordo com Andréa, o projeto intitulado “Ressurgir” busca uma divulgação das obras produzidas na “Fábrica da Esperança”, inserindo dessa forma o reeducando na sociedade, “dentro da política de ação do governo na construção de uma nova Alagoas”. “Além da exposição no memorial, o artesanato do sistema prisional pode ser encontrado na a venida Sílvio Carlos Vianna, aos domingos (a “rua fechada”), na orla da Ponta Verde (fica ao lado do projeto da Polícia Militar “Vem ver a Banda tocar”).