Promoções

Oficina de fanzine da Ufal pretende 'empoderar estudantes no processo comunicativo, desenvolvendo senso crítico'

Inscrições podem ser feitas no site da Pró-Reitoria de Extensão; curso coordenado pela produtora cultural Nicolle Freire ocorrerá na quarta e quinta-feira (8 e 9)

27 de Julho de 2018, 13:38

Uma oficina de fanzine acontece, na quarta e quinta-feira (8 e 9), no espaço cultural Professor Salomão de Barros Lima, à praça Sinimbu, s/n, na região central de Maceió. O fanzine – explica a Comunicação da Universidade Federal de Alagoas (a Ufal) – “é um tipo de publicação relacionada às artes, ao cinema, à música, aos quadrinhos, à poesia e à literatura”. O horário do curso é das 8h às 12h e das 13h às 17h e as inscrições podem ser feitas na página de eventos da Pró-Reitoria de Extensão da universidade.

A produtora cultural da Ufal, Nicolle Freire, atuando como facilitadora, realizará em dois dias, num total de 16 horas de instrução, o trabalho de mediadora e instigadora de diálogo, troca de informações e descobertas. "O fanzine é uma ferramenta capaz de promover o estímulo à leitura, à produção textual e ao desenvolvimento da criatividade, produzindo um meio de comunicação simples, original e de baixo custo, feito artesanalmente e pelos próprios jovens”, afirma a professora. Na internet, é possível encontrar tutoriais ensinando a produzir fanzines (veja aqui).

Na quarta-feira, os participantes serão divididos em equipes, sendo escalados para atuarem como repórteres, ilustradores e editores, entre outras funções. “Já na quinta-feira”, explica a Comunicação da Ufal, “os grupos formados vão trabalhar com edição de texto, discussão sobre o formato que terá e a confecção do fanzine, além da impressão do material produzido”.

Nicolle Freire diz que “são esperados alguns resultados”, entre eles “a percepção da importância da comunicação na construção de valores e desenvolvimento social”. Segundo ela, a oficina provocará “empoderamento dos participantes no processo comunicativo; desenvolvimento de senso crítico e criativo e de habilidades para produção de meios impressos artesanalmente”.