Promoções

Ufal promove em setembro '8º. Encontro Nacional de História'

Serão debatidos temas 'Lei da Escola livre' e 'Cultura na Antiguidade e Medievalidade'; propostas de trabalho a serem apresentadas devem ser inscritas até 20 de agosto

27 de Julho de 2018, 13:39

Entre os dias 28 e 30 de setembro, será realizado em Maceió, no campus A.C. Simões, da Universidade Federal de Alagoas (a Ufal), o 8o. Encontro Nacional de História. “As propostas de trabalho a serem apresentadas durante o evento devem ser inscritas até 20 de agosto”, informa a Comunicação da Ufal, avisando que pedidos para lançamentos de livros devem ser enviados até o dia 1o de setembro. “Já as inscrições para ouvintes vão até 20 de setembro.”

A conferência de abertura do encontro ocorrerá no dia 28, às 19h30, com palestra da professora Circe Bittencourt (USP). Um dos organizadores do evento, o professor Antônio Filipe Pereira Caetano, diz no informativo enviado à imprensa que a professora Circe “é renomada na área de Ensino de História, com uma longa tradição nos debates sobre metodologia de História e livros didáticos para a área”. “No momento em que se debate sobre a questão da Lei da Escola livre (ou “Lei da Mordaça”), o debate sobre as práticas educacionais dos graduados e graduandos em História é de essencial importância para a área."

Diferentemente de edições anteriores do encontro, este ano ele ocorrerá fora da programação do Congresso Acadêmico Integrado de Inovação e Tecnologia (o Caiite) – que acontecerá, também, em setembro. Segundo os organizadores, essa separação ocasionará “num melhor direcionamento das atividades”. "Estamos com um evento mais curto, por conta dos orçamentos enxutos. Mas estamos aguardando em torno de 200 a 300 pessoas, sobretudo nas universidades nordestinas", explica Filipe Caetano.

De acordo com a Ufal, os simpósios abordarão temas como “Os Paradoxos do século 20 e 21: História e Historiografia”; “Sociedades escravistas e Práticas sociais nos Séculos 15 a 19”; “História das Religiões e das Religiosidades: Perspectivas de Pesquisa e Ensino”; “Cultura na Antiguidade e Medievalidade”; “Teorias, Métodos e Fontes históricas”; “Crime e Violência nas Escolas”; “Metodologia e Linguagem no Ensino de História”, e “Relações etnorraciais e Ensino de História”.

"Qualquer aluno ou docente que tenha uma pesquisa pode colocar sua temática para ser debatido e discutido pelos colegas da área", destaca o professor.

Mais informações no site do evento.