Promoções

Sindicato e Braskem lançam nova edição de prêmio de jornalismo

Nesta quinta-feira (14), em Maceió, organizadores do concurso que premia os melhores trabalhos de comunicação no Estado apresentaram as regras e as novidades da edição deste ano

27 de Julho de 2018, 13:39

Na manhã desta quinta feira (14), no restaurante Bodega do Sertão, no bairro da Jatiúca, o Sindicato dos Jornalistas de Alagoas e a empresa de petroquímica Braskem fizeram o lançamento do 28o Prêmio Braskem de Jornalismo.

O gerente institucional da Braskem, Milton Pradines, falou sobre a importância do evento, que “traz essa motivação e o compromisso de se construir a noticia com mais qualidade e mais apuro”. “Ao final de tudo”, destaca Pradines, “quem ganha com isso é o cidadão alagoano, com uma informação melhor produzida e mais contextualizada. O prêmio reconhece o trabalho do jornalismo alagoano feito muitas vezes em condições muito difíceis de tempo, deslocamento, recursos, produzido em igualdade de condições com o melhor do jornalismo brasileiro.”

A professora de Letras e Jornalismo será homenageada pela 28ª. edição do Prêmio Braskem

Este ano foram implementadas mudanças com a inclusão de três novas categorias: Fotojornalismo, Reportagem Cinematográfica e Reportagem Especial. As regras para as inscrições e outras informações podem ser obtidas no regulamento do prêmio. Veja aqui.

A professora do Departamento de Comunicação Social da Ufal, Magnólia Rejane Andrade, que tem formação e atuação em Letras e Jornalismo, será a homenageada deste ano.

A pernambucana Magnólia começou profissionalmente em 1984, na Universidade Católica de Pernambuco. Veio para Alagoas em 1989. Conta que é “muito bom” ver o retorno do trabalho que realiza. “Professor é um investimento a longo prazo. É um privilégio estar vivendo e atuando enquanto alguns alunos já estão voltando doutores, pós doutores, nessa troca contínua de aprendizado.”

Milton Pradines, Magnólia Rejane, presidente do Sindicato dos Jornalistas Izaias Barbosa e Fernanda Guimarães
“Eu Vou, por que não?” é o tema da festa de premiação, que acontecerá no dia 19 de novembro, no Estacionamento do Jaraguá. A inspiração é a Tropicália, movimento artístico e musical da década de 1960, que ocorreu no período da ditadura militar. A atração musical será a cantora e compositora Fernanda Guimarães, que interpretará clássicos tropicalistas de Gil, Caetano, Tom Zé, Gal Costa e outros, além de músicas próprias. “O show faz conexão entre o momento político vivido na época da Tropicália e este que estamos vivendo”, explica a cantora, que se apresentará acompanhada de banda.

Para Milton Pradines, a cerimônia de entrega dos prêmios “resgata a irreverência do tropicalismo”. “A gente quer trazer os princípios do movimento para a festa e falar de combatividade, de alegria, de assertividade do jornalismo daquele período.” Ele diz que o “por que não?” do tema é um chamamento aos jornalistas. “Por que não fazer o trabalho? Por que não participar?”, conclama bem humorado o diretor da Braskem.