Promoções

Algás anuncia nova edição de edital para produtores culturais e instituições sociais

Na manhã desta quarta-feira (20), gestores da Distribuidora de Gás de Alagoas apresentaram a produtores culturais e à imprensa as regras do concurso

27 de Julho de 2018, 13:39

Em Maceió, nesta quarta-feira (22), a Distribuidora de Gás Natural de Alagoas, a Algás, fez o lançamento do edital “Algás Social 2017-2018”. Foram convidados para um café da manhã no restaurante Bodega do Sertão, no bairro da Jatiúca, jornalistas, produtores culturais e representantes do governo do Estado.

Em discurso proferido durante o lançamento, o presidente da Algás, Arnóbio Cavalcanti, destacou a necessidade de “ampliar e democratizar os recursos da Algás”. “É necessário dar acesso aos diversos seguimentos da produção cultural do Estado, assim como ações que são realizadas por fundações institucionais de caráter social.”

Cavalcanti afirma que, “apesar de ser uma empresa de aspecto produtivo, inserida no mercado”, o objetivo da Algás “é, também, contribuir na reconstrução do tecido social e cultural de Alagoas”.

Presidente da Algás Arnóbio Cavalcanti (à esq.): "Nosso objetivo é contribuir na reconstrução do tecido social e cultural de Alagoas"

“São R$ 120 mil em recursos próprios da Algás”, explica o gerente de comunicação da empresa, Felipe Guimarães. “Nosso objetivo é aprovar quatro projetos em até R$ 30 mil nas áreas de cultura, educação, saúde, cidadania, esporte e meio ambiente, além dos projetos transversais que trabalham com dois ou mais desses segmentos.”

A iniciativa da distribuidora teve uma primeira edição no ano passado, com resultados – de acordo com o que foi demonstrado pelos gestores da empresa – positivos. “As instituições sociais e produtores culturais terão acesso a patrocínios somente por meio do edital social. A novidade deste ano é que todo o processo do edital, diferente do ano passado, será feito somente com inscrição online. Isso vai dar maior agilidade e transparência ao processo”, explica Guimarães.

Entre os representantes do governo, o técnico da Secretaria de Estado da Comunicação Eduardo Brasil diz que a Algás “diversifica as matrizes energéticas, investindo em ciência e tecnologia”. “Num momento em que o país vem cortando investimentos nessas áreas, o governo de Alagoas tem trabalhado nisso.”

A Algás indica que os projetos a serem apresentados devem ter atuação nas cidades de Arapiraca, Penedo, Atalaia, Maceió, Palmeira dos Índios, Rio Largo, Pilar, Marechal Deodoro e Santa Luzia do Norte. As inscrições se iniciaram nesta quarta-feira, seguindo até 1h do dia 22 de outubro. É necessário, em se tratando de pessoa jurídica de direito privado, não ter fins lucrativos. No caso de instituições com fins lucrativos, a exemplo de cooperativas, produtoras e sociedades culturais, é necessário ter experiência comprovada por CNPJ de no mínimo três anos, e não ter caráter político-partidário.

Acesse mais informações do edital aqui.