Especial

Festival 'Ethnos', com práticas e trocas musicais para a juventude, acontece em Bragança Paulista em junho

Evento acontece entre os dias 17 e 28 de junho, numa fazenda no interior de São Paulo; as inscrições já estão abertas

27 de Julho de 2018, 13:39

O festival “Ethno” realiza uma primeira edição no Brasil, na Fazenda Serrinha, no interior de São Paulo, reunindo jovens do mundo inteiro no período de 17 a 28 de junho. As inscrições estão abertas, seguindo até 7 de março. Para participar, é preciso ter entre 18 e 30 anos e se cadastrar no site do festival. Propondo práticas e trocas musicais em mais de 70 países, o “Ethno” é promovido pela Jeunesses Musicales Internationale, a poderosa ONG musical fundada em Bruxelas (Bélgica) em 1945, buscando o desenvolvimento da juventude através da música. No Brasil, a realização do evento é da gestora do Projeto Guri no interior e litoral de São Paulo, a Amigos do Guri.

O festival “Ethno” surgiu na Suécia em 1990 “com a missão de, por meio de um acampamento musical, reanimar e manter vivas as tradições culturais para as jovens gerações”. “Das 25 vagas disponíveis, cinco estão reservadas para jovens brasileiros”, destaca o informativo enviado à redação do Alagoas Boreal. “Os inscritos serão selecionados pela equipe do festival, que levará em consideração a diversidade de países, instrumentos e gêneros musicais representados.”

A violinista Kathryn Doehner está entre os líderes selecionados para a primeira edição do 'Ethno Brazil'

Participantes brasileiros pagam uma taxa de inscrição – que contempla hospedagem, alimentação e traslados por todo o período do festival – no valor de R$ 250. Os nomes dos vencedores serão divulgados até 12 de março.

O acordeonista, arranjador, compositor, educador e produtor musical Gabriel Levy acompanharão os jovens selecionados de vários países. “Eles ficarão juntos durante 12 dias para práticas coletivas de música, oficinas, shows, experiências de imersão cultural, trocas e vivências múltiplas”, explicam os produtores do "Ethnos Brazil".

A Fazenda Serrinha produz café e tijolos num território de 120 hectares, em Bragança Paulista, a 90 km da capital São Paulo. É considerada, pelos órgãos brasileiros de preservação ambiental, como Reserva Particular do Patrimônio Natural. A paisagem é marcada pela represa do Jaguari-Jacareí e pela Serra da Mantiqueira – destaca o press-release da ONG Jeunesses Musicales Internationale. “O espaço conta com alojamentos, restaurantes, além de instalações arquitetônicas antigas e modernas que abrigarão as atividades.”

Para informações, acesse o site da fazenda. Além de Bragança Paulista, outros municípios paulistas receberão apresentações do festival, São José dos Campos e Taubaté, além da capital São Paulo.