Cultura

O rock alagoano de Pedro Salvador é atração de espaço cultural na capital

O show no Zeppelin, ponto de encontro dos criativos locais, será nesta sexta-feira (17), às 21h; o baterista Christophe Lima e o contrabaixista João Omena compõem a Orquestra Espiral

17 de Agosto de 2018, 17:02

Jorge Barboza

Em Maceió, o cantor, compositor e multi-instrumentista Pedro Salvador se apresenta nesta sexta-feira (17), no bar e restaurante Zeppelin à rua Desembargador Artur Jucá, 40, Centro. Ele informa que será um show conjunto com a “Orquestra Espiral”, na verdade os músicos Christophe Lima tocando bateria e João Omena tirando som no contrabaixo. Salvador vai de guitarra e violão.

“Vamos tocar blues/ soul em roupagens piradas e psicodélicas”, o artista adianta, assegurando uma noite – a partir das 21h – de criações inspiradas e viscerais. Um dos fundadores da banda Necro, que mistura o hard rock às influências do rock brasileiro dos anos 1970, Pedro Salvador participou e participa de um sem número de conjuntos musicais, entre eles as bandas Messias Elétrico e Jude – desta tendo se desligado recentemente.

Ano passado, lançou, pela gravadora local Crooked Tree Records, o álbum "Pedro Salvador", trabalhando com sonoridades que passam pelo rock dos anos 1970 – refúgio e referência de nove entre dez artistas do rock caeté – às inventividades da música alagoana e brasileira desde o coco de Jacinto Silva às criações experimentais de Hermeto Pascoal.

O restaurante Zeppelin, que abre às sextas-feiras à noite para eventos culturais voltados para a música e poesia criativas alagoanas, é um espaço único na capital a prestigiar os artistas locais. O couvert para o show de Pedro Salvador e Orquestra Espiral custa R$ 10.