Cultura

Jasson Gonçalves se revela como mestre da escultura e da marcenaria

No povoado de Monte Santo no município de Belo Monte, ações realizadas pelo Museu Coleção Karandash destacaram as obras ‘lúdicas e cheias de brasilidade’ do artista sertanejo

26 de Novembro de 2018, 16:34

Jorge Barboza/ editor

Morador do povoado Monte Santo, no município de Belo Monte, a 211 km da capital, o artista Jasson Gonçalves da Silva foi destaque das ações desenvolvidas no Sertão pelo Museu Coleção Karandash entre os meses de outubro e novembro deste ano. Um novo projeto desenvolvido pelos artistas Dalton Costa e Maria Amélia Vieira, responsáveis pelo museu com sede em Maceió e com um núcleo sertanejo localizado em Pão de Açúcar (o Barco Museu No Balanço das Águas), mais uma vez envolveu crianças, adolescentes e artistas populares com endereço nos povoados às margens do rio São Francisco – como é o caso de Monte Santo em Belo Monte e Ilha do Ferro em Pão de Açúcar.

“Conhecemos Jasson em 2012 numa das ações do Barco Museu no rio São Francisco. Chegamos até ele após uma difícil caminhada na Caatinga”, afirma Maria Amélia Vieira, relembrando uma trajetória investigativa que diz muito sobre o trabalho de pesquisa artística que ela e o marido Dalton Costa desenvolvem desde antes de fundarem a Galeria Karandash no ano 2000. “Quando encontramos Jasson, ele apresentou alguns trabalhos com moldes de gesso e cerâmica. Nada ainda muito significativo, comparando ao que ele seria capaz de experimentar, inventar e construir nos anos seguintes”, explica a artista e colecionadora de artes.

Crianças da rede municipal de ensino de Belo Monte participaram da oficina de escultura

Já naquele ano, estimulado pelo casal, Jasson deu início a novas esculturas em madeira. “Ele começou a esculpir santos e algumas belas carrancas”, intervém Maria Amélia, deslumbrada com o trabalho do artista de Monte Santo. “Recentemente, produziu uma série de cadeiras absolutamente capazes de tirar o fôlego. Coloridíssimas, cheias de brasilidade e ludicidade. Um trono para ser ocupado com os olhos, corpo e coração.”

Essa nova ação do Museu Coleção Karandash, que em outubro aportou no município de Belo Monte, chegando novamente ao sensível e talentoso Jasson, foi premiada pela edição “Leandro Gomes de Barros” do edital “Culturas Populares”, promovido pelo Ministério da Cultura em 2017.

O município de Belo Monte fica a 211 km de Maceió

“Nesse recente projeto do museu, envolvemos – como em outras tantas ações desenvolvidas ao longo de mais de uma década – crianças e jovens, com visitas mediadas às obras dos artistas ribeirinhos ali da região do Baixo São Francisco, destacando o mestre Jasson Gonçalves da Silva”, explica Dalton Costa. “A ideia era que o artista, conhecido lá pelas redondezas do sítio que possui em Monte Santo, como Seu Jasson, fosse revelado aos seus: os pequeninos e jovens moradores estudantes da rede municipal de ensino. Que eles pudessem conhecer o artista e seu processo de trabalho. Que pudessem tocar e experimentar os materiais usados nas peças que o artista produz e que, pela primeira vez, participassem de uma oficina tendo como instrutor o próprio Jasson.”

Lixas, martelos, cola, madeira, cortes, colagens – todas essas ferramentas e etapas de trabalho resultaram, enfim, como diz Maria Amélia, “num mergulho feliz” na cultura que os próprios artistas da região construíram e estão a construir. “Foi uma experiência inesquecível”, conclui a artista visual e galerista, informando que toda essa ação de arte-educativa foi “supervisionada por representantes do museu”.

Entre as ações desenvolvidas, destacam-se: a organização de uma mostra virtual das obras do artista Jasson para apresentações posteriores nas ações do Barco Museu em suas viagens pelo rio São Francisco; a criação de banco de imagens com as obras do artista; banco de imagens com as ações do encontro com o mestre na oficina que ele realizou para crianças e jovens de Monte Santo, além da edição de pequenos vídeos para as mídias sociais.