Cultura

Produção do audiovisual em Alagoas será beneficiada por recursos de mais de R$ 8 milhões, informa Secult

Verba proveniente da Agência Nacional de Cinema foi aprovada, segundo secretário interino Paulo Poeta, por 'edital histórico'

22 de Janeiro de 2019, 11:58

Da Redação

A Secretaria de Estado da Cultura (a Secult), selecionada por edital de audiovisual 2018 da Agência Nacional de Cinema (a Ancine)., poderá recorrer este ano, segundo informativo enviado à Redação, a mais de R$ 8 milhões provenientes do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) e do Fundo de Desenvolvimento de Ações Culturais do governo federal.  Os recursos serão repassados à produção de cinema em Alagoas via Programa de Fomento e Incentivo à Cultura Alagoana.

O secretário interino Paulo Poeta diz que a Secult já está “dando andamento" a esse "quinto edital de Apoio à Produção Audiovisual". “Mais uma vez”, afirma o gestor, “o segmento é contemplado com recursos importantes para a difusão de suas atividades em Alagoas”.

Paulo Poeta (à dir.): 'Edital histórico para o audivisual alagoano'/ Foto/ Blog Laís Lima

Paulo Poeta – que é, também, apresentador do programa de TV “Alagoas Arte e Cultura” – classifica o edital da Ancine como “histórico”. “São investimentos nunca antes aportados em Alagoas”. Segundo Poeta, “cada real colocado de contrapartida do governo de Alagoas, a Ancine aporta R$ 5 a partir do FSA, oriundos da Contribuição para o Desenvolvimento da Indústria Cinematográfica Nacional, por sua vez, financiada pelas empresas operadoras de TV por assinatura e telefonia”.

“Estamos destinando R$ 1.365 milhões para o fundo. Desta forma, teremos o retorno de R$ 8.190 milhões para a realizações de projetos audiovisuais.”

Para o secretário interino, “a produção cinematográfica de Alagoas vem conquistando cada vez mais o apoio do governo do Estado na construção de um segmento forte e na difusão da sétima arte”. “Em breve”, afirma, “teremos mais um edital que demonstra o esforço do Estado para os avanços das manifestações artísticas,”