Turismo em Pauta

Piscinas naturais da Pajuçara, uma dádiva da Natureza a apenas dois quilômetros da costa

Atraindo turistas brasileiros e estrangeiros, elas acontecem quando a maré baixa e surgem bancos de areia em meio a recifes de corais; programa imperdível

18 de Fevereiro de 2019, 09:49

Ivaldo Pinto é jornalista

As piscinas naturais da Pajuçara atraem visitantes nacionais e estrangeiros que ficam fascinados com essa dádiva da Natureza, a apenas dois quilômetros da costa.  Mas, por incrível que pareça esse recanto paradisíaco, no meio do mar, é pouco conhecido dos maceioenses e dos alagoanos de modo geral. As piscinas naturais acontecem quando a maré baixa e surgem bancos de areia em meio a recifes de corais.  Visitá-las é, sem dúvida, um programa imperdível e porque não dizer, inesquecível.

O acesso às piscinas é feito nas tradicionais jangadas que singram o mar de cor azul-esverdeada, sem ondas, em um passeio que leva em média vinte minutos e custa R$ 30 por pessoa.  As embarcações ficam postadas à beira-mar, em frente ao decano Iate Clube Pajussara e à feirinha da Pajuçara. As jangadas são configuradas para transportar até seis passageiros e são fiscalizadas pela Marinha do Brasil. Para uma maior segurança, dispõem de coletes salva-vidas.

Ao chegar às piscinas, os visitantes – adultos e crianças – ficam maravilhados com o lugar, e de pronto mergulham para amenizar o calor. Depois, como ninguém é de ferro, nada melhor que beber uma cervejinha bem gelada, caipirinha ou caipirosca servidas no abacaxi pelos barzinhos flutuantes, que também comercializam saborosos tira-gostos à base de frutos do mar: lagosta, camarão e peixe, preparados na hora.

Nas piscinas naturais, os turistas podem alugar caiaques para passeios e também máscaras de mergulho para contemplar peixinhos coloridos, que podem, inclusive, ser alimentados com iscas de camarão. De lá também se observa a exuberância do mar e a silhueta dos edifícios e os coqueirais da orla marítima da capital alagoana, um belo visual.

Após uma hora e 30 minutos nas piscinas naturais, as jangadas retornam à praia. Depois do desembarque em terra firme, os turistas geralmente procuram os restaurantes e barzinhos da orla para almoçar. Em seguida, aproveitam a ocasião para comprar produtos artesanais na Feirinha da Pajuçara e no Pavilhão do Artesanato, a fim de presentear parentes e amigos em seus estados ou países.

Notas

Paulo Câmara recebe presidente do Comitê Executivo da Azul/ Foto/ Hélia Scheppa
  • No início do mês, sexta-feira (8), o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, após receber o presidente do Comitê Executivo da Azul Linhas Aéreas, José Mario Caprioli, no Palácio Campo das Princesa, anunciou que o principal centro de conexões da empresa aérea no Nordeste, no Recife, e o terceiro no Brasil, abrigará, a partir de junho, a nova base da companhia para tripulantes. A expectativa para os próximos 12 meses é de que a nova base proporcione cerca de 300 postos de trabalho diretos, sendo 110 para pilotos e 190 para comissários. O espaço, chamado de crew desk, irá funcionar no Aeroporto Internacional dos Guararapes – Gilberto Freire. Implantado no Recife, quando a companhia aérea operava 26 ligações diárias partindo da capital pernambucana, o hub regional da Azul quase triplicou o número de voos desde então. Saiu de 26 voos diários para 56, e de 11 para 31 destinos, entre nacionais e internacionais.
    Rio de Janeiro volta ao top do ranking da cidade mais visitada por turistas domésticos 

     

  • O Rio de Janeiro voltou ao topo do ranking da cidade mais visitada por viajantes domésticos, neste ano, após perder o posto para São Paulo, em 2018, de acordo com dados da Booking.com, líder mundial em conectar os viajantes com opções incríveis de lugares para ficar. Segundo levantamento da empresa, as cidades mais reservadas por brasileiros que viajarão entre 28 de fevereiro e 10 de março de 2019 são Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador, Florianópolis e Belo Horizonte. No Carnaval, a Booking.com também levantou dados considerando os viajantes internacionais que vêm ao Brasil para os festejos de Momo, e o Rio de Janeiro será o destino número 1, como foi em 2018. Por falar em visitantes estrangeiros, as nacionalidades que mais fizeram reservas no país para o período carnavalesco são argentinos, franceses, chilenos, britânicos e norte-americanos, nesta ordem.

    Gaudenzi: projetando a BA como destino turístico/ Foto/ Yuji Sogawa

     

  • O trade turístico da Bahia ainda consternado com o falecimento de Paulo Gaudenzi, ocorrido dia 4 deste mês, em Salvador, em consequência de uma infecção generalizada. Um dos responsáveis diretos pela projeção do turismo da Bahia, tornando-a conhecida além-fronteiras, Gaudenzi teve passagem exitosa na atividade turística. Foi secretário de Turismo e Cultura do Estado da Bahia, e presença marcante nos grandes eventos e feiras, tanto no Brasil como no exterior. Foi fundador e presidente da Salvador Destination, empresa responsável pelo fomento de eventos na capital baiana. Até então, era o VP de Relações Institucionais da empresa. Economista, empresário, ex-secretário e especialista no segmento turístico, era uma figura bastante conhecida dos que militam no turismo em Alagoas. Teve algumas vezes em Maceió, participando de eventos de turismo aqui realizados.
  • Marcado para o período de 9 a 11 de maio, o Fórum Gramado de Estudos Turístico, em sua segunda edição, na bonita cidade de Gramado, Serra Gaúcha. Durante os três dias, serão abordados os seguintes temas: “Observatórios de Turismo como instrumento de apoio à competitividade e a sustentabilidade dos destinos: Cases internacionais e perspectivas no Brasil”; “Experiências que transformam”; “A era da inovação do Turismo digital e suas transformações”. O fórum é um evento voltado para players do turismo nacional, aos dirigentes de destinos turísticos, aos legisladores ou seja, aos que possuem ferramentas para a implantação de diretrizes em suas comunidades, bem como a estudantes de Turismo. O evento é uma realização do SindTur Serra Gaúcha, Rossi & Zorzanello em parceria com a Organização das Cidades Brasileiras – Patrimônio Mundial e a Universidade de Caxias do Sul (UCS).

Contatos: ivaldopintodebarros@hotmail.com