Cultura

Sebage vem com peso e androginia ao primeiro evento do 'Cena Viva'

O artista veterano e a banda Lobos Uivantes são uma das três atrações do movimento que estreia no sábado (9), no Rex Jazz Bar; os outros convidados são Dharma e Mayash

07 de Março de 2019, 18:03

Da Redação

O movimento Cena Viva estreia no sábado (9), apresentando três bandas de rock da capital: Dharma, com um som vigoroso influenciado pelo rock dos anos 1990; Mayash, cuja sonzeira flerta mistura estilos como o grungie e o indie (anos 1990) com a psicodelia dos anos 1970, e Sebage & Lobos Uivandos, que traz uma sonoridade bastante marcada pelo folk e pelo glam rock dos anos 1970. Todas com um forte trabalho de composição original, fazendo jus ao lema do movimento, que é justamente levar ao público bandas e artistas solos com um trabalho original criativo. O Rex, que fica à rua Sá e Albuquerque, 675, no bairro central do Jaraguá, abre às 17h. O ingresso para os três shows custa R$ 5.

O Cena Viva foi criado pelos músicos Eduardo Henrique Silva e Zenitilde Neto, buscando abrir espaço para a cena do rock e da música independente alagoana. “Única restrição é que o trabalho apresentado seja autoral. O movimento está aberto a todas as tendências, rock, hip hop, MPB, importante é que as bandas e os artistas venham com músicas originais”, explica o guitarrista Eduardo Henrique, o Silva da banda Efeito Moral.

O veterano Sebage – que atuou em legendas musicais dos anos 1980, como a superbanda de pop caeté Caçoa Mas Num Manga (ao lado de Júnior Almeida, Félix Baigon, Zé Barros, Gal Monteiro e outros artistas da capital) e uma roqueira pós-punk, a Sangue de Cristo – diz que o “profissionalismo” será a marca desse show no Rex, próximo sábado (9). “Também terá umas surpresinhas”, sugere o cantor e compositor.

Sebage (com Bruno Hítan): 'Esse show será uma espécie de divisor de águas'

“Uma das metas do movimento Cena Viva é a profissionalização das bandas e do nosso trabalho de composição e produção de shows etc. Em São Paulo fiz outras bandas, Jesuítas e Trindade, cujas faixas que gravamos estão no álbum/coletânea ‘Beatnik’, lançado pelo selo maceioense Crooked Tree Records em 2017. Há três anos venho trabalhando com muita intensidade mesmo essa questão da produção – tanto de forma coletiva, juntando bandas e artistas solos em iniciativas como o movimento Antropofágico Miscigenado, como de forma individual, buscando renovar e fortalecer a minha carreira.”

A banda que toca com Sebage desde o ano passado, a Lobos Uivantes, é formada pelo guitarrista Bruno Hítan, guitarra, o corntrabaixista Júnior Core e o baterista Normando Galdino. O visual glam do crooner tem assinatura da artista visual e designer de moda, Lírio Barbosa.

“Desde 2016, quando retornei ao palco ao lado do guitarrista Toni Augusto, no Teatro de Arena, venho buscando uma autonomia artística num cenário pouco estimulante para a criação original. As bandas recebem muitos convites para fazer covers e tributos. Mas estamos conseguindo formar um público para o nosso som. Nesse sábado, com uma diversificação de estilos e da plateia que certamente virá com a Dharma e a Mayash, nossa expectativa é de esse show será uma espécie de divisor de águas. Estamos muito confiantes e ansiosos.”

A capa da coletânea Beatnik, com ilustração de Mário Alencar

Comparando o som da Lobos Uivantes com a proposta mais pesada das duas das duas outras bandas que tocarão no sábado, Sebage afirma vir “de uma seara do rock com bastante peso também”. “Mas é um negócio mais sinuoso e romântico – e andrógino. Entre as surpresas, destaco músicas novas que vão estar no nosso próximo álbum, o ‘Men’s Club’. Vai ser um show lindo.”

E vai mesmo. O movimento Cena Viva conta com o apoio do Rex Jazz Bar, da Sound&Design – Sonorização e Arquitetura, do canal Alagoas Musical, da assessoria Urupema Comunicação e Jornalismo, do Teatro Linda Mascrenhas e do vereador Lobão.

Ouça Sebage aqui (com letras)Veja o clipe de "Stupid Boys" (Trindade, coletânea ‘Beatnik’).

Apresentação de Sebage & Lobos Uivantes, com participação de Leureny no movimento Antropofágico Miscigenado, 2018, Teatro Deodoro.

Cena Viva – Estreia do movimento musical, com as bandas Dharma, Mayash e Sebage & Lobos Uivantes. Dia 9 (sábado), 17h. Ingresso: R$ 5.

Rex Jazz Bar – Rua Sá e Albuquerque, 675, bairro central do Jaraguá.