Cultura

Grunge e new metal da banda Dharma abrem o 'Cena Viva' no Rex Jazz Bar

Sebage & Lobos Uivantes e Mayash são as outras atrações da estreia do movimento que valoriza a música independente alagoana; nesse sábado (9), às 17h, no Rex Jazz Bar

08 de Março de 2019, 09:42

Da Redação

Formada no início dos anos 2000, a banda Dharma, uma das atrações da estreia do movimento Cena Viva, no sábado (9), em Maceió, gravou o primeiro CD, o homônimo “Dharma”, em 2004. Garotos saindo da adolescência, logo desfizeram o grupo para se dedicar aos estudos e outros projetos pessoais. Mas a música falou mais alto e a química que juntou, ainda na escola, o vocalista e guitarrista Gustavo Guri e o também guitarrista Marcinkus Bandeira trouxe a Dharma de volta, com nova formação, em 2016 – quando lançaram o álbum “A Cor do Céu mudou”.

Esse primeiro evento do Cena Viva na casa de shows Rex Jazz Bar (rua Sá e Albuquerque, 675, bairro central do Jaraguá) está marcado para as 17h. Além da Dharma, estão na programação as bandas Sebage & Lobos Uivantes e Mayash.

Gustavo Guri diz que suas composições ("arquivadas no computador") foram "o pontapé inicial" para "definição de arranjos e estilo musical". “Além da criação de um som próprio e autêntico”, afirma. “Nosso trabalho de estreia despontou com uma sonoridade mais crua, recheada de distorções – uma pegada de new metal e grunge.”

A banda Dharma formada em 2004, depois de um hiato de 12 anos, retornam em 2016

De acordo com o press-release enviado à Redação, o álbum de 2004, com 12 faixas, “teve grande notoriedade nos zines daquele ano”. “Na mesma época, os rapazes foram selecionados, entre várias bandas alagoanas, para o quadro ‘Dia de Banda’, do Jornal Hoje, na Rede Globo. Após as conquistas de uma trajetória de sucesso que estava apenas começando, os músicos deram uma pausa nas atividades que acabou durando mais de uma década.”

Em 2016, a Dharma volta “mais madura”, buscando “novas perspectivas” com o álbum “A Cor do Céu mudou”, cujas faixas foram masterizadas em Brasília (DF). “O projeto gráfico ficou com o fã de longa data Bruno Clériston”, informa Guri. “O disco está disponível nas principais plataformas digitais.”

Segundo o guitarrista, o lançamento do segundo álbum "trouxe novas conquistas ao longo de 2017". “O clipe ‘Ilusionismo’ marcou presença em portais de entretenimento e música, como R7 e Tenho Mais Discos Que Amigos e já soma milhares de visualizações online. Logo em seguida, a Dharma relançou seu álbum de estreia nos serviços de streaming, revisitando o início da sua trajetória.” 

Dharma é Gustavo Guri (voz e guitarra), Marcinkus (voz e guitarra), Ricardo Aquino (contrabaixo) e Wendell Lima (bateria).

O movimento Cena Viva conta com o apoio do Rex Jazz Bar, da Sound&Design – Sonorização e Arquitetura, do canal Alagoas Musical, da assessoria Urupema Comunicação e Jornalismo, do Teatro Linda Mascrenhas e do vereador Lobão.

Acompanhe a banda Dharma no Facebook, Instagram e Youtube.

Você pode ouvi-los também no site do grupo e nas plataformas Spotify, iTunes e Soundcloud

 

Cena Viva – Estreia do movimento musical, com as bandas Dharma, Mayash e Sebage & Lobos Uivantes. Dia 9 (sábado), 17h. Ingresso: R$ 5.

Rex Jazz Bar – Rua Sá e Albuquerque, 675, bairro central do Jaraguá.