Especial

Governo aponta redução de 32,7% nos crimes de homicídio em janeiro de 2019, comparando ao mesmo período em 2018

Dados são da Secretaria de Estado da Segurança Pública; governador Renan Filho disse que 'esse é o melhor resultado da década'

26 de Março de 2019, 15:54

Da Redação

Reportagem da agência de notícias do governo apontam para uma redução de 32,7% nos crimes de homicídio registrados em janeiro de 2019, “em comparação ao mesmo mês do ano passado”. “Segundo dados do Núcleo de Estatística e Análise Criminal (Neac), da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP), Alagoas registrou 109 crimes violentos letais e intencionais nos 31 primeiros dias deste ano, enquanto que em 2018 o mesmo período contabilizou 162”, destacou a Agência Alagoas.

De acordo com o noticiário oficial, os números foram apresentados pelo governador Renan Filho, em entrevista coletiva na sede do Complexo de Delegacias Especializadas, no bairro do Bebedouro, ainda no mês de fevereiro. “O encontro reuniu toda a cúpula da Segurança Pública alagoana”, reportou o site, afirmando que, numa análise dos meses de janeiro dos anos anteriores, “é possível constatar que 2019 registra a menor queda dos últimos anos”. “Em 2016, houve 154 homicídios em janeiro; em 2017, foram 208.”

Renan Filho afirmou que, “ao longo de quase uma década, o número de mortes no mês de janeiro girou em torno de 200”. “O número de 109 mortes em janeiro é aproximadamente a metade do que vinha sendo registrado nessa última década em Alagoas. Então, trata-se de um resultado muito significativo. Esse é um trabalho coletivo, não somente da Secretaria de Segurança Pública, mas, também, das outras áreas, como Educação, Assistência Social, Esporte e Cultura.”

A capital, segundo a Agência Alagoas, seguindo essa tendência, registrou redução de 37%, com um número de 34 homicídios em janeiro deste ano. Em 2018, foram registradas 54 mortes no mesmo período.

“Quando o crime cai em Maceió, ele cai também em Alagoas”, reiterou o governador, explicando que a redução em Maceió “foi ainda mais significativa”. “Esse é o melhor resultado da década.”