Cultura

'Jazz Panorama' homenageia os 60 anos do álbum clássico de Miles Davis 'Kind of Blues'

O LP lançado originalmente nos EUA em agosto de 1959 investe na melodia, inaugurando o 'jazz modal'; quinta-feira (11), às 20h, no Teatro de Arena

08 de Abril de 2019, 10:40

Da Redação

A oitava edição do programa “Jazz Panorama ao Vivo”, que acontece regularmente em Maceió, no Teatro de Arena Sérgio Cardoso, faz a comemoração esta semana do aniversário de 60 anos do álbum “Kind of Blue”, do mestre trompetista Miles Davis, lançado originalmente nos Estados Unidos, pela gravadora Columbia, em 17 de agosto de 1959. “Até o ano de 2008, quando o sucesso de um disco ainda era quantificado quase que exclusivamente apenas pelo número de exemplares vendidos, mais de quatro milhões de pessoas somente nos EUA já haviam adquirido a obra de Davis. Hoje, a faixa mais conhecida do disco, ´So What´, apenas em um serviço de streaming de música na internet, o Spotify, tem quase 40 milhões de reproduções. ´Kind of Blue´ é onipresente nas listas das gravações mais importantes do século 20 feitas pela crítica – não necessariamente apenas a especializada em jazz”, destaca o informativo da produção do evento. O show no Arena – anexo ao Teatro Deodoro à rua Barão de Maceió, 375, centro da capital – está marcado para quinta-feira, às 20h. O ingresso custa R$ 40 e R$ 20.

A banda Clube do Jazz tocará o repertório do álbum clássico de Miles Davis 'Kind of Blues'

“Quando concebeu e produziu ´Kind of Blue´, Miles Davis passava por um momento de inquietude – um dos vários de sua carreira – e resolveu romper com a linha criativa dominante no estilo jazzístico do qual fazia parte, o hard bop. Desde ´Milestones´, álbum anterior a ´Kind of Blue´, o trompetista já havia feito experimentos como uma forma de se contrapor à maneira como as composições jazzísticas estavam sendo feitas. Os músicos estavam trabalhando baseados em progressões de acorde cada vez mais complexas e, paradoxalmente, Davis acreditava que aquilo estava se tornando um impeditivo à criatividade. O segredo talvez estivesse em fazer um caminho reverso e tomar um novo rumo que partisse da simplicidade. A faixa título de ´Milestones´ traz sua primeira composição baseada na modalidade, em que os improvisos não eram baseados na relação de acordes e suas mudanças harmônicas, mas sim a unidade de acorde e escala. Em ´Kind of Blue´, foi introduzido oficialmente no mundo da música o jazz modal. Para quem não é músico, fica um pouco difícil entender ou distinguir essas particularidades de composição e improvisação, mas para os ouvintes certamente essa mudança de comportamento musical foi percebida e sentida. A partir dessa sua nova fase, Miles Davis optou por investir na melodia e não em uma intricada arquitetura de acordes”, explica a produção do “Jazz Panorama ao Vivo”, encabeçada pelo contrabaixista Félix Baigon, contando com a colaboração do publicitário e artista visual Léo Villanova.

Depois de uma sequência de shows antológicos com algumas das maiores estrelas do jazz e da música instrumental brasileira (tais como o veterano pianista Antônio Adolfo, o jazzman da nova geração, também pianista, Amaro Freitas e o multi-instrumentista da banda de Jô Soares, Derico Sciotti), a excelente banda Clube do Jazz, que tem acompanhado todos esses convidados, será ela própria a estrela dessa oitava edição do programa. “Estarão no palco Félix Baigon, contrabaixista e diretor musical do evento, Beto Ferreira no trompete, Jaílson Brito, no sax tenor, Almir Medeiros no sax alto, Jiuliano Gomes no teclado e Allysson Paz na bateria”, relaciona o press-release enviado à Redação.

O ingresso pode ser adquirido no site Jazz Panorama. Na quinta-feira, disponível também na bilheteria do Teatro Deodoro a partir das 14h.