Especial

Inaugurado em 1972 por Sérgio Cardoso, Teatro de Arena comemora aniversário com programação especial

De quinta-feira (11) até domingo (14), vai ter lançamento de disco, comédia stand up e festival de hip-hop; confira aqui as atrações previstas

04 de Julho de 2019, 10:50

Da Redação

 

O Teatro de Arena Sérgio Cardoso – anexo ao Teatro Deodoro à rua Barão de Maceió, 375, centro da capital – comemora 47 anos este mês. A inauguração desse espaço tão querido da comunidade artística alagoana ocorreu em 14 de julho de 1972, com a apresentação da peça “O Homem da Flor na Boca”, de Luigi Pirandello, cujo elenco, encabeçado pelo ator Sérgio Cardoso, contava com a alagoana Nana Magalhães. Cardoso, que morre um mês depois, em 18 de agosto, aos 47 anos, acaba dando nome a uma casa de espetáculos que representa bem a fertilidade e a diversidade da cultura alagoana, especialmente esta que, diuturnamente, é produzida na capital.

Sérgio Cardoso inaugura a casa em julho de 1972

Uma programação especial, comemorativa, terá início na semana que vem, estreando na quinta-feira (11), às 20h, com o lançamento do álbum “Só o Amor”, do artista da capital Bruno Berle. Outras atrações seguem se apresentando no teatro até o domingo (14). Música, teatro, stand-up e a 3ª. Mostra Alagoana de Cultura Hip-Hop estão no roteiro.

Carlos Magno, Bráulio Leite, Arnoldo Jambo e Aurélio Buarque de Holanda

O projeto do Arena foi idealizado pelo escritor, ator e teatrólogo – e por muitos anos diretor do Teatro Deodoro – Bráulio Leite (Maceió, 1932-2013). “Foi construído e inaugurado no governo Afrânio Lages, aproveitando estrutura física já existente, onde antes funcionava o Bar Deodoro”, destaca o informativo da Diretoria de Teatros do Estado de Alagoas (a Diteal) enviado à Redação. De acordo com o press-release, a inauguração da casa – uma meia arena com espaço para, no máximo, 200 espectadores – “contou com a presença de personalidades do teatro brasileiro, como o embaixador Paschoal Carlos Magno, que liderava no país o movimento de teatro amador”.

Bruno Berle fará lançamento do álbum 'Só o Amor' na quinta (11)

“Durante a ditadura militar (1964-1985), o Arena fez história”, afirma a Comunicação da Diteal, explicando que a nova casa havia sido colocada “à disposição dos poucos grupos de teatro amador de Maceió, que se mantiveram atuantes, apesar das restrições impostas à liberdade de expressão”.  Entre os grupos que ocuparam inicialmente o Arena, estava a longeva Associação Teatral das Alagoas (a ATA), com um elenco composto de estudantes universitários liderados pelo ícone teatral alagoano Linda Mascarenhas (Maceió, 1895-1991).

“Ainda sobre seus momentos mais marcantes, destacamos ‘Hoje é Dia de Rock’, de José Vicente e execução de cenários de José Cabral, o primeiro grande sucesso de crítica e público das artes cênicas de Alagoas, encenado no palco do Teatro de Arena Sérgio Cardoso. Foram 18 apresentações consecutivas, com plateia lotada”, relembra a Diteal,

O Arena continua sendo ocupado por grupos locais e de outros Estados, via locação do espaço, apresentando, ainda, anualmente, uma seleção de espetáculos de dança, música, teatro e artes circenses a partir do programa “Quinta no Arena”, que irá para a 16ª edição este ano.

Acompanhe toda a programação dos 47 anos do Teatro de Arena aqui.