Cultura

Luiz de Assis pega carona no 'sound system' para trazer informação eletrônica ao reggae alagoano

Cantor e compositor, líder da banda Vibrações, se apresenta na quinta-feira (17), às 19h30, no programa 'Quinta no Arena'

15 de Outubro de 2019, 10:38

Jorge Barboza/ Editor

O cantor e compositor, líder da banda de reggae Vibações, apresenta show "Sound System" no programa “Quinta no Arena”, na quinta-feira (17), às 19h30, no Teatro Deodoro Sérgio Cardoso – o anexo ao Teatro Deodoro à rua Barão de Maceió, 375, centro da capital. O ingresso custa entre R$ 20 e R$ 10, podendo ser adquirido na bilheteria do Deodoro, a partir desta terça-feira (15), das 14h às 18h.

“No show, Luiz de Assis (voz) estará com Carlos Peixoto (DJ). A produção é de Sidney Sena. Toninho ZS e Pedro Soares (Unidade Noiva Praia) fazem participações especiais”, destaca o informativo do “Quinta no Arena” enviado à Redação. “O repertório traz uma mistura de ritmos brasileiros e jamaicanos, resultando no que Luiz de Assis chama de estilo Mundaú.”

Luiz de Assis: passeando pelos estilos eletrônicos do reggae

"O melhor da oportunidade de apresentar um show no Teatro de Arena é o fato de ser um teatro mais intimista. Isso faz com que o artista esteja próximo do público”, divaga o artista, avisando que a proposta desse voo solo é “apresentar um pouco do universo Sound System”. “É estilo jamaicano, um reggae mais eletrônico, inevitavelmente com sotaque e influências rítmicas alagoanas. Será a fusão entre os estilos jamaicano e o Mundaú", arrisca o músico.

O sound system não é propriamente um estilo, mas um comportamento que abraça um sem número de estilos musicais. Surgiu na década de 1950 na Jamaica, com os donos de lojas botando caixas de som na rua, para chamar a atenção do público à música que tocava na vitrola dentro da loja (o R&B americano). Outra motivação é que era mais barato contratar um DJ ao invés de uma banda. E tome paredão de caixas de som na rua.

O sound system chegou em plagas brasileiras no final dos anos 1990 e começo dos anos 2000, abraçando as causas da cultura negra e periférica. Vamos ver se essa é a causa, também, de Luiz de Assis e sua trupe no Arena.

“Atualmente, o artista tem dialogado cada vez mais com o sound system, ousando juntar a mandinga do bumba meu boi alagoano às melodias sincopadas do ragamuffin para dar origem ao estilo mundaú”, informa, ainda, o press-release do show.