Cultura

Companhia de teatro de Curitiba realiza leitura dramática com elenco alagoano

Texto da peça 'Homem ao Vento', vencedora do Prêmio Shell 2018, será apresentado ao público maceioense nesta quinta-feira (14), às 20h; programação celebra os 109 anos do Teatro Deodoro

14 de Novembro de 2019, 09:02

Hannah Copertino/ Assessoria Diteal

Vencedor do Prêmio Shell 2018 de Melhor Dramaturgia, o espetáculo “Homem ao Vento”, da Cia Stavis-Damaceno, começa a ganhar vida com elenco alagoano. Nesta quinta e sexta-feira (14 e 15) será apresentada a leitura dramatizada da peça, às 20h, no palco centenário do Teatro Deodoro à rua Barão de Maceió, 375, centro da capital. A entrada é gratuita e o teatro comemora 109 anos.

Primeiro, foi realizada a oficina “Teatro Contemporâneo – Poéticas do Século 21”, com artistas alagoanos que se inscreveram para participar de 13 dias intensos de atividades, entre compreensão do texto, definição dos personagens, ensaios, preparação de voz, até chegar à leitura dramatizada.

“A oficina é voltada principalmente ao trabalho do ator com dramaturgias contemporâneas e aos desafios surgidos que as novas poéticas do século 21 lançam ao trabalho do ator, à encenação e à própria compreensão do que é o ser humano em nossos dias”, explicou o diretor Marcos Damaceno.

O processo, conduzido pela Cia Stavis-Damaceno, em parceria com a Diretoria de Teatros do Estado de Alagoas (a Diteal), irá resultar na estreia do espetáculo “Homem ao Vento”, na programação que celebra o Dia Alagoano do Teatro, em homenagem ao ícone das artes cênicas no Estado, Linda Mascarenhas, em maio de 2020.

Com 15 anos na estrada, a companhia curitibana Stavis-Damaceno traz a Alagoas, pela primeira vez, “Homem ao Vento”, um texto inteligente, ágil, reflexivo, que apresenta um grupo de atores tentando decifrar o texto que precisam encenar em breve. A mais recente montagem da Stavis-Damaceno Companhia de Teatro é um convite para experimentar as diferentes emoções de quem sobe aos palcos. Com elenco posto no centro da plateia e uma abordagem intimista, a peça reproduz as relações entre atores e personagens no ambiente mais intenso antes da estreia: a sala de ensaios.

O diretor e dramaturgo Marco Damaceno  

Com dramaturgia de Marcos Damaceno e direção de Rosana Stavis, a obra é metalinguística. Melancólica e, ao mesmo tempo, cômica, retrata os preparativos para uma peça de teatro. E, assim como em outros espetáculos da companhia, o foco está nas palavras, com todo o ritmo e musicalidade das falas.

A montagem trata das relações aparentemente caóticas entre os personagens e aborda ambivalências, ordem e caos, realidade e imaginação. É um espetáculo em que se destaca, ainda, questões como a ordem e o caos, a realidade e a imaginação.

O diretor e dramaturgo, Marcos Damaceno e a atriz Rosana Stavis, considerada pela crítica uma das melhores da atualidade, estiveram em Maceió, pela Cia Stavis-Damaceno, em maio deste ano, para ministrar a oficina “O Desenho da Fala ou a Musicalidade da Palavra falada”, justamente na programação em comemoração ao Dia Alagoano do Teatro. Experiência tão enriquecedora que serviu como inspiração para uma ideia maior: montar “Homem ao Vento” com elenco alagoano.

“Para nós”, conclui Damaceno, “é motivante e desafiador voltar a Maceió para aprofundarmos o trabalho que foi dado início anteriormente, agora avançando para as leituras dramáticas e, depois, à encenação da montagem do texto completo com atores e atrizes alagoanos a convite da Diteal.”