Turismo em Pauta

Penedo: beleza, história e imponência arquitetônica às margens do rio São Francisco

Polo de colonização de Alagoas, a cidade distante 168 km ao sul de Maceió foi invadida pelos holandeses em 1637; é visitada por turistas de todo o país e até do estrangeiro

21 de Novembro de 2019, 17:17

Ivaldo Pinto é jornalista

Erguida sobre um rochedo, às margens do rio São Francisco, no sul de Alagoas, Penedo é uma das mais bonitas cidades históricas brasileiras e foi palco de importantes acontecimentos do Brasil colonial. Um dos fatos marcantes foi a invasão da cidade pelos holandeses, em 1637, que  foram expulsos oito anos depois.

Fundada no século 16, a cidade – comparada a Ouro Preto, em Minas Gerais – mantém um fascínio próprio resultante de sua magnífica arquitetura, em estilo barroco e colonial, complementada pelo majestoso São Francisco, que separa Alagoas do Estado de Sergipe, desaguando no oceano Atlântico.

O Paço Imperial, onde D. Pedro II hospedou-se em 1859, quando de sua visita a Alagoas

Embebida de história, Penedo encanta o turista à primeira vista. Ao fazer o check-in no hotel ou pousada, o visitante não esconde a sua ansiedade. Deixa as malas nos seus aposentos e ganha às ruas de paralelepípedos do centro histórico, para visitar igrejas, convento, museus, teatro e outros monumentos históricos.

Convento e Igreja NS dos Anjos (1660): obra realizada por monges franciscanos

Ainda no centro histórico, o visitante tem a opção de conhecer o Mercado do Artesanato Mestre Antônio Pedro, que comercializa uma variedade de artesanato ideal para presentear familiares e amigos, bem como visitar os restaurantes e barzinhos da orla fluvial, para apreciar as iguarias da região. No local, no fim da tarde, se vislumbra um belo pôr do sol e toda a exuberância do Velho Chico.

Oratório da Forca, de 1769, onde os condenados eram enforcados

A perspectiva mais promissora dessa cidade ribeirinha do São Francisco reside no turismo. Mas a rede hoteleira ainda é pequena. Penedo conta com um bom hotel, o tradicional São Francisco, que, inclusive, passou por reformas. Há, também, o hotel Encantos de Penedo, na AL 110,  e algumas pousadas – a Colonial é uma das mais antigas. Em termos gastronômicos, o restaurante e petiscaria Oratório, na avenida Beira Rio, e o restaurante Forte da Rocheira, na praça da Rocheira, são ótimas opções. Há outros bons restaurantes, no centro histórico e também na parte alta da cidade.

Tombada pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Histórico Nacional (Iphan), Penedo atrai não apenas turistas brasileiros. Estrangeiros, de vez em quando, também aparecem por lá e, segundo se comenta, ficam encantados com a beleza da cidade, elogiando, sempre, a preservação do rico patrimônio histórico.

É comum ver ônibus de turismo, vans e carros de passeio com placas de Alagoas, Sergipe e até de outros Estados, circulando na cidade, principalmente nos fins de semana. Em janeiro, quando da Festa de Bom Jesus dos Navegantes, os hotéis e pousadas ficam completamente lotados.

Casa da Aposentadoria (1782) atende ao turista; tem galeria, auditório e Academia de Letras

Em visita a Penedo, é indispensável um passeio de barco até a foz do São Francisco. As embarcações saem da vizinha cidade de Piaçabuçu, distante apenas 28,5 km, e, após o retorno do passeio, almoço em restaurantes da cidade localizados às margens do rio.

Centro histórico: ao fundo a Igreja de São Gonçalo Garcia (1759), com ricas imagens sacras

Outra boa opção é o passeio, de barco, a Santana do Livramento, no lado sergipano do rio, chamado antes povoado Carrapicho, onde se fabrica artesanato à base de barro, bastante conhecido na região. O ideal é fazer o passeio no final da tarde e observar o pôr do sol e uma bonita vista de Penedo iluminada.

O acesso a Penedo, distante 168 km de Maceió, é feito pela AL 101 Sul/ BR 101 Sul/ BR 110/225. A população estimada do município, de acordo com o IBGE (2019), é de 63.683 pessoas.

Contato: ivaldopintodebarros@hotmail.com