Especial

A beleza das praias centrais ganha destaque no 'Natal na Avenida da Paz'

Violentadas pela indústria e esquecidas por sucessivas administrações municipais, Avenida e Sobral receberão árvores artísticas e programação de folguedos e concertos musicais; curadora Mirna Porto Maia diz que ali a festa natalina terá 'personalidade'

06 de Dezembro de 2019, 13:00

Sebage/ Editor

Por iniciativa da designer e arquiteta Mirna Porto Maia, o lado, por assim dizer, violentado da orla de Maceió – vilipendiado por consecutivas administrações públicas, ali por onde corre a sujeira do rio Salgadinho e onde, em alto mar, é despejado o esgoto da capital –, as praias da Avenida e Sobral terão também um Natal de luzes, arte e folguedos. É o “Natal na Avenida da Paz”, idealizado por Mirna e realizado em conjunto com dez artistas visuais, patrocinado por um grupo empresarial familiar que tem atuado com empatia em favor da cultura nacional e local, a rede varejista de eletrônicos e móveis Magazine Luiza. A partir desta sexta-feira (6) até 5 de janeiro de 2020, o “lado B” das praias de Maceió se enfeita de luzes e Árvores de Natal, recebendo artistas, grupos de folguedos, trio elétrico e outras atrações que seguirão da Vila dos Pescadores na Praia do Sobral até a Praça Marcílio Dias, na Avenida.

A programação de estreia, nesta sexta-feira, começa às 17h30, com o Grupo de Saxofone da Universidade Federal de Alagoas (a Ufal), percorrendo desde a Vila dos Pescadores até a Praça Marcílio Dias. À noite, a partir das 20h, ocorrerá a abertura oficial da programação, com recepção para convidados no Museu Théo Brandão à Avenida da Paz, 1.490. A festa, que contará com a presença do patrocinador e de autoridades e apoiadores culturais do evento, será aberta ao público.

Mirna Porto e artistas que trabalharam no projeto 'Natal na Avenida da Paz'/ Foto/ Sebage

“Desde 2018, estamos realizando esse trabalho, e veio do próprio Magazine Luiza a proposta de se criar um projeto de inclusão. Eu sou daquelas bandas da Praia da Avenida, da Praça Sinimbu [região central da cidade]. A população que mora nesses locais não tem culpa de a praia não ser balneável, muitos têm vergonha do endereço, da paisagem poluída do Salgadinho. Eu dei aula naquela região e os meninos tinham vergonha de dizer que moram no Ouricuri [área residencial popular originada de uma favela à beira-mar]. No ano passado, fomos até o Sobral e sentimos a alegria das pessoas aderindo ao projeto, botando luzinhas na janela. E o patrocinador reconheceu, afirmando que ‘seria bom que o projeto fosse permanente’. Eu espero que seja”, explica Mirna Porto, revelando seu desejo de levar o “Natal da Avenida da Paz” até a Praia do Pontal, mais ao sul do litoral.

As praias da Avenida e Sobral, importantes áreas de lazer da população maceioense nos anos 1960 e 1970, foram gradativamente sendo atacadas pela indústria (a instalação da petroquímica Salgema no Pontal foi a primeira agressão) e pelo poder público que ali instalou, em meados dos anos 1980, o Emissário Submarino da Companhia de Saneamento de Alagoas (a Casal), despejando o esgoto da cidade em alto mar e pondo fim às aptidões turísticas dessa área onde aconteciam grandes carnavais e festas de Natal.

O músico e artista visual Wado deu a sua contribuição

A prefeitura sequer disponibiliza lixeiras em toda extensão do lado B da orla maceioense (Avenida, Sobral e Pontal). Não fosse o projeto de Mirna Porto e do Magazine Luiza, a iluminação natalina chegaria apenas até a ponte do rio Salgadinho (sequer alcançando o, como diz Mirna, icônico Museu Théo Brandão). Com o projeto “Natal na Avenida da Paz”, responsabilizaram-se pela logística das ligações elétricas para a instalação das dez árvores artísticas. Menos mal.

“No ano que vem, espero que o nosso Natal chegue até o Pontal. Posso dizer que esse projeto virou ‘a menina dos olhos do Magazine Luiza’. Claro que não iremos concorrer com o Natal da Ponta Verde, mas o nosso tem personalidade”, enfatiza a arquiteta e curadora, pontuando, ainda, o "total apoio” do empresário Lucas Rogers, que disponilizou um salão de sua casa de shows e eventos Espaço Armazém, no bairro histórico do Jaraguá (que é vizinho à Avenida).

Além do Museu Théo Brandão – que foi todo pintado com patrocínio das tintas Ibratin, que também cedeu material para os artistas trabalharem –, o Coreto da Praia da Avenida foi incorporado ao projeto, servindo de palco para apresentação dos corais Rugas de Ouro, Coretfal e Prisma. Os artistas visuais responsáveis pelas dez árvores são: Daniel Baboo, Eduardo Bastos, Pedro Caetano, Lu Azul, Marçal Conde, Nem, Persivaldo Figueirôa, Suel Cordeiro e Wado. “Pensamos em artistas que têm uma identificação com essa região da cidade”, justifica Mirna Porto. “Apenas uma mulher está entre eles, a Lu Azul. Mas ela representa muito as mulheres: tem mais de 70 anos e realiza uma obra agregadora. Teremos uma exposição à beira-mar, até os postes da Avenida foram pintados na mesma vibe das árvores – é como se a Avenida, o Sobral, estivessem dizendo, ‘olha, a gente existe, queremos aparecer. Somos o lado diferente e somos lindos'.”

Persivaldo Figueirôa: com a mão na massa na oficina do Espaço Armazém

Fábio Costa, responsável em Maceió pela área de patrocínios do Magazine Luiza, diz que o Natal brasileiro “é feito de misturas”. “Cada casa tem seus costumes, ritmos e tradições. Essa diversidade foi a inspiração para valorizar a criatividade dos alagoanos. A marca foi ao coração de Alagoas celebrar com a comunidade.”

O projeto que custou mais de R$ 600 mil, contando com o trabalho de mais de 400 artistas e técnicos e que este ano envolveu o Museu Théo Brandão de Antropologia e Folclore, atraiu, também, o fotógrafo e cineasta Celso Brandão. “Ele se empolgou e pegou toda sua coleção de cultura popular para uma exposição no museu”, explica a curadora do "Natal na Avenida da Paz".

Acompanhe a programação:

Sexta-feira (6) – Abertura

17h30 – Grupo de Saxofone da Ufal, percorrendo as árvores decoradas desde a avenida Assis Chateaubriand à altura do Conjunto Vila dos Pescadores, passando pela Praia do Sobral e Avenida da Paz até a Praça Marcílio Dias.

20h – Museu Théo Brandão – Recepção para convidados e abertura oficial do “Natal na Avenida”.

Marçal Conde nessa quinta-feira no Jaraguá: árvores natalinas artísticas

Sábado (13) – Vozes do Coreto

18h – No Coreto da Avenida da Paz, com o Balé Folclórico de Alagoas, grupo Transart, Coretfal, Coro Rugas de Ouro e Coro Prisma.

Sexta (19)

19h – No Museu Théo Brandão, com a Camerata Acadêmica da Escola de Artes da Ufal (a ETA), com o recital “Folguedos em Corda”; exposição do acervo particular do fotógrafo e documentarista Celso Brandão.

Domingo (21)

17h – Trio Elétrico Natalino com Wilma Araújo e banda; crianças do Coral Lar São Domingos, seguindo da Vila dos Pescadores até a praça Marcílio Dias.

19h30 – Recepção do Papai Noel na Praça Marcílio Dias, com folguedos populares.

Domingo (5 de janeiro) – Festa de Reis

18h30 – No Museu Théo Brandão, com espetáculo musical “Estrela de Belém”, com direção de David Farias, com a participação do Papai Noel, do Coral das Crianças do Lar São Domingos e da Orquestra Pequenos Músicos de Jaraguá, além da residência artística da ETA, Roberta Aureliano e Pedro Henrique.

20h – Projeção mapeada do estúdio Núcleo Zero e recital da Camerata Ero Dictus.

20h40 – Encerramento do “Natal na Avenida da Paz – Edição 2019”, com show da Banda Cazuadinha.