Especial

Renan Filho confere o 'Mutirão de Cirurgias' em Maceió

Acompanhado do secretário de saúde Alexandre Ayres, governador visitou pacientes no Hospital da Mulher, declarando que aumentará 'as oportunidades para o cidadão se operar e resolver o seu problema de saúde'

11 de Dezembro de 2019, 11:06

Da Redação

Em Maceió, nessa terça-feira (10), o governador Renan Filho e o secretário de Estado da Saúde Alexandre Ayres visitaram as primeiras pacientes que se submeteram às cirurgias de hérnias, histerectomia (retirada do útero que pode ou não incluir a remoção das trompas e ovários) e colecistectomia (retirada da vesícula biliar). O site de notícias do governo informou que os procedimentos foram realizados no Hospital da Mulher Doutora Nise da Silveira (HM), no bairro Poço, via “Programa Mutirão de Cirurgias”, iniciado na semana passada, na quinta-feira (5).

“Conversei com as pacientes, perguntei como estão sendo atendidas e a satisfação é enorme”, declarou Renan Filho, pontuando disposição do governo de “seguir adiante”. “Aumentaremos as oportunidades para o cidadão se operar e resolver o seu problema de saúde. É fundamental que o Estado mantenha viva essa vontade de dar soluções novas a problemas antigos.”

Renan Filho conversou com a diarista Roberta Kelly

Realizado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), o “Mutirão de Cirurgias”, segundo a Agência Alagoas, agendou 798 procedimentos cirúrgicos durante os quatro dias da ação. De acordo com o noticiário oficial, até fevereiro de 2020, essas cirurgias deverão zerar filas, “humanizando os atendimentos”.

Segundo a reportagem do site, Renan Filho e Alexandre Ayres conversaram com Roberta Kelly do Nascimento, de 35 anos, "que foi a primeira paciente a entrar no centro cirúrgico do Hospital da Mulher, na manhã desta terça-feira (10)". Roberta Kelly, diarista, sofria de uma hérnia umbilical há oito anos.

“Como faço faxina, as dores eram intensas na região abdominal, principalmente quando eu fazia um esforço além da conta”, declarou a paciente ao sair do centro cirúrgico. “Graças a Deus, surgiu essa oportunidade do mutirão e fiquei feliz. Fui bem atendida, desde a recepção até o pós-operatório. Os profissionais têm zelo com os pacientes. Aqui é diferente dos lugares por onde passei. A equipe está de parabéns.”

Durante os quatro dias do mutirão no HM foram agendados 798 procedimentos cirúrgicos

Renan Filho declarou aos repórteres Marcel Vital e Severino Carvalho que, com o “Programa Mutirão de Cirurgias”, o governo conseguiu fazer todos os procedimentos “com um custo mais acessível e rápido, num hospital 100% preparado". "O HM é a primeira unidade hospitalar pública construída depois de 50 anos e isso é um grande avanço. Quando entregarmos o Hospital Metropolitano no primeiro semestre do ano que vem, vamos conseguir trazer ainda mais serviços de saúde para melhorar a vida das pessoas.”

A próxima edição do mutirão de triagem para agendamento de cirurgias eletivas será no bairro do Vergel do Lago, na capital, já na próxima semana, a partir de quinta-feira até o sábado (19, 20 e 21). “Serão realizadas as mesmas atividades que foram feitas no Benedito Bentes, com a realização de exames pré-operatórios e agendamento de cirurgias”, destacou o noticiário do governo.

 

LEGENDAS:

FOTO 1 – Renan Filho e Alexandre Ayres visitam paciente operada graças ao Mutirão de Cirurgias_FOTO_Carla Cleto

 

FOTO 2 – Nesta terça (10), as primeiras 20 mulheres triadas no mutirão passaram por cirurgias_FOTO_Carla Cleto

 

FOTO 3 – Cirurgias das mulheres triadas durante o mutirão estão sendo realizadas no HM_FOTO_Carla Cleto