Especial

'Réveillon da Lagoa Mundaú' terá queima de fogos e atrações culturais

A iniciativa é do Movimento dos Povos das Lagoas, que convidou grupos musicais para animar a virada do ano na orla lagunar de Maceió; nessa terça-feira (31), a partir das 22h

30 de Dezembro de 2019, 11:15

Da Redação

Em Maceió, nessa terça-feira (31), o Movimento dos Povos das Lagoas realiza pelo segundo ano consecutivo o “Réveillon e Queima de Fogos da Lagoa Mundaú”. O evento, que começa às 22h, ocorrerá no largo do Monumento ao Milênio, na orla lagunar, contando com diversas atrações culturais.

“O ‘Réveillon da Lagoa’ é o esboço de uma das ações do projeto de desenvolvimento regional para o complexo lagunar elaborado pelo Movimento dos Povos das Lagoas”, destaca o informativo enviado à Redação. “Ano passado realizamos a primeira queima de fogos da história no meio da lagoa Mundaú, na virada do ano.”

Dyaz: 'Luta por direitos, chamando atenção do poder público'

A programação para este ano é a seguinte: Rogerio Dyaz e a Trincheira, Batuque Mundaú, banda Cheiro de Calcinha e DJ Val do Reggae. “Pretendemos que esse esboço se torne um projeto da cidade, que seja realizado com recursos públicos dentro das mesmas regras que regulam o calendário festivo e tradicional em outras partes do município e do Estado”, explica um dos líderes do movimento, o músico e poeta Rogério Dyaz.

De acordo com o ativista, “o movimento vê nesse calendário festivo um dos caminhos para o desenvolvimento econômico da região lagunar, tendo como fundamento as potencialidades apontadas no macro projeto de desenvolvimento regional do Complexo Lagunar Mundaú Manguaba”.

Segundo Dyaz, as manifestações culturais tradicionais e “as artes de modo geral, com um olhar especial para o artesanato, pesca e gastronomia” são algumas dessas “potencialidades” do complexo lagunar. “A lagoa Mundaú é um grande ativo na produção de alimentos, com uma orla lagunar turística, de turismo ecológico e de navegação.”

Batuque Mundaú: grupo de maracatu formado na região da lagoa

Para Rogério Dyaz, o “Réveillon da Lagoa” traz para a região da orla lagunar “uma luta por direitos, que chama a atenção do poder público, eleva a autoestima do povo e lembra que somos cidadãos”. “E como cidadãos, temos o direito de integrarmos os grandes momentos que formam a identidade alagoana.”

A estrutura de palco, som e banheiros químicos do evento contou com o patrocínio da Fundação Municipal de Ação Cultural (a Fmac) e parte dos custos da “Queima de Fogos” vem de um financiamento coletivo viabilizado na internet. Você ainda pode contribuir acessando o link da campanha aqui.

Para mais informações, acesse a página do movimento no Facebook ou ligue para (82) 98849 2085.