Especial

'Dia Mundial sem Carro' leva ciclistas e patinadores às avenidas Fernandes Lima e Durval de Góes Monteiro

Foram programadas atividades nas avenidas Fernandes Lima e Durval de Góes Monteiro e na Praça do Centenário

27 de Julho de 2018, 13:36

 
A prefeitura de Maceió organizou uma série de atividades para o Dia Mundial sem Carro, neste domingo (22), a partir das 8h. Ações de saúde, cultura, esporte, cidadania e principalmente conscientização do impacto ambiental desse tipo de transporte urbano estão ocorrendo entre a Praça do Centenário, no bairro do Farol, e o trevo da Polícia Militar, no Tabuleiro dos Martins. A avenida Fernandes Lima – a mais lotada de carros durante todos os dias da semana – foi monitorada pela segurança municipal desde às 8h. 
 
Depois do passeio ciclístico – que se iniciou na avenida Durval de Góes Monteiro, à altura do prédio da Polícia Federal, percorrendo um total 11,5 km –, as atividades se concentraram na Praça do Centenário, que foi fechada aos automóveis e motos.
 
A turma mirim do Grupo de Ação Preventiva (GAP) do Corpo de Bombeiros fez demonstrações de prevenção de saúde. O tenente Alexandre explicou que para iniciar a formação dos Bombeiros, os interessados devem ter entre 10 e 16 anos, e necessariamente “têm de estar estudando”. 
 
“A partir dos 14 anos, os meninos já podem entrar no Grupo de Ação Preventiva”, avisou o oficial.
 
Garotos do Corpo de Bombeiros fazem demonstrações preventivas de saúde
 
A Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Semel) coordenou as atividades, contando com apoio do Sesc, Sesi e empresários que aderiram à causa. “É uma primeira atividade com esse objetivo. Esperávamos três mil pessoas, porém, a estimativa que fazemos agora é de mil e 500. Mas estamos satisfeitos, pois estamos cumprindo o cronograma, contando com o apoio da população, do comércio. Foi muito bom”, afirmou o servidor Antônio Oliveira, da Semel.
 
A Fundação Municipal de Ação Cultural também organizou ações de cultura e lazer. Os grupos Orquídeas de Fogo, Turma do Tio Beto e Bambolear fizeram apresentações circenses, teatro de fantoches e música, especialmente dirigidas ao público infantil.
 
História
 
Criado na França, em 1997, o Dia Mundial Sem Carro é um marco no calendário mundial. Com atividades em defesa do meio ambiente e da qualidade de vida nas cidades, a data objetiva estimular uma reflexão sobre o uso excessivo do automóvel, além de propor às pessoas que dirigem todos os dias que revejam a dependência que criaram em relação ao carro ou moto. A ideia é que as pessoas experimentem formas alternativas de mobilidade, descobrindo que é possível se locomover pela cidade sem usar o automóvel, e que há vida além do para-brisa.
 
Avenida Fernandes Lima, neste domingo (22), às 10h

Na sexta-feira (20), em Maceió, equipes da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer e da SMTT estiveram nas ruas fazendo o convite aos motoristas na avenida Fernandes Lima, no semáforo próximo ao Ibama.
 
O caos do transporte
 
Apesar de toda a estrutura e do apoio de vários órgãos municipais, estaduais e privados, como o IMA, a Federação das Indústrias e o Sesc, o evento deste domingo objetiva conscientizar os moradores de Maceió sobre os problemas causados pelo uso intenso de automóveis como forma de deslocamento – embora não traga ao debate uma possível aplicação prática de outras formas de mobilidade na capital, como transportes coletivos eficientes. 
 
Maceió é uma das menores capitais do país, e apesar disso, 30% dos trabalhadores levam cerca de uma hora para chegarem ao serviço; outros 11% levam até duas horas, tempo que é dobrado, se for levado em consideração a ida e volta diária de casa ao trabalho. 
 
Natal, no Rio Grande do Norte, é a segunda capital brasileira com a menor área territorial (167 mil 263 km²). Possui uma frota de 712 veículos, e tem cerca de cem mil habitantes a menos do que Maceió, que tem uma área total de 510 mil 655 km² e apenas 648 veículos, sucateados em sua maioria. 
 
A prefeitura e o governo do Estado apostam em algumas medidas para resolver a situação caótica do trânsito. A implantação do VLT nas avenidas Fernandes Lima e Durval de Goés Monteiro, assim como a construção de corredores de ônibus são as soluções propostas. 
 
Projetos que totalizam R$ 2 bilhões 289 milhões para a execução dessas medidas voltadas para a melhoria do transporte e do trânsito na capital já foram apresentados à União.