Oportunidades

Michelle Loreto, a moça do tempo do 'Jornal Nacional', fará apresentação do Prêmio Braskem de Jornalismo

Outros sete jornalistas de fora do Estado também participam do prêmio, integrando a comissão julgadora

27 de Julho de 2018, 13:36

A moça do tempo do “Jornal Nacional” (TV Globo), jornalista Michelle Loreto, virá a Maceió para fazer a solenidade de abertura do Prêmio Braskem de Jornalismo, que ocorrerá no dia 30 deste mês, um sábado, na casa de eventos Pierre Chalita, em Maceió, no histórico bairro de Jaraguá. Outros jornalistas de fora de Alagoas, dos Estados Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Santa Catarina e de Brasília, participam também do "Prêmio Braskem”, atuando na comissão julgadora, que atualmente analisa os trabalhos concorrentes.

O júri é composto por um total de 12 jornalistas, incluindo os profissionais alagoanos, que são os professores de jornalismo Nasson Paulo, Rogério Xavier Melo e Magnólia dos Santos, a jornalista da TV Assembleia-AL Maria Goretti Lima e o jornalista e radialista Jalon Cabral. Os convidados dos outros Estados são: Maria Júlia Coutinho (repórter da TV Globo), Amanda Carvalho (editora do portal Jornal de Brasília), André Teixeira (fotojornalista de O Globo), Luciana Moglia (coordenadora da Moglia Comunicação Empresarial), Arthur Lobato (repórter cinematográfico), Richard Santos (jornalista ex-apresentador da TV Brasil) e Valci Zuculoto (professora de radiojornalismo e diretora da Federação Nacional dos Jornalistas).

De acordo com o Sindicato dos Jornalistas de Alagoas, este ano o concurso inscreveu 228 trabalhos, entre reportagens impressas, reportagens de TV, reportagens para a internet, reportagens de rádio, fotografias, diagramações e projetos em assessoria de imprensa. “Mais de 80 jornalistas e 15 veículos de comunicação disputam as premiações, que somam R$ 39.500, além dos troféus”, informou o sindicato em nota à imprensa.   

Criado em 1989 pelo Sindicato dos Jornalistas e a Salgema Indústrias Químicas (atual Braskem), o Prêmio Braskem de Jornalismo, de acordo com os organizadores, “é o maior e mais cobiçado da imprensa alagoana”. 

“Ao longo de 24 anos tem contribuído para o jornalismo investigativo e o aprimoramento da produção jornalística no Estado”, declarou o sindicato. 

A produção da festa espera receber um número aproximado de 700 convidados, entre jornalistas, estudantes de jornalismo, empresários da Comunicação, dirigentes de órgãos públicos e autoridades municipais e estaduais.