Especial

Em parceria com duas fábricas paulistas, a Braskem lança em fevereiro novos sacos plásticos para embalar o carvão

De acordo com a empresa, os 'sacos usuais' utilizados em churrascos rasgam com facilidade e sujam os ambientes

27 de Julho de 2018, 13:36

Em parceria com duas empresas de São Paulo, a Acetech, indústria de filmes flexíveis, embalagens e adesivos, e a Carvão Cacique, a Braskem desenvolveu uma embalagem plástica que, segundo a Comunicação da empresa, vai mudar a forma como o pessoal do churrasco utiliza o carvão. “Vai melhorar o aspecto visual da embalagem, trazendo diversas vantagens à acomodação do carvão, tornando-o mais adequado ao manuseio”. A novidade estará disponível no mercado paulista em fevereiro. “Os sacos usuais de carvão apresentavam algumas dificuldades de comercialização. O material rasgava com facilidade, além de sujar os ambientes de lojas e residências”, justificou o site da Braskem.

"Consideramos esse um mercado com grande potencial, pois faz parte da cultura brasileira utilizar carvão em eventos de lazer, como churrascos. Percebemos que poderíamos melhorar o próprio consumo do produto, elaborando, em parceria com outras empresas, uma embalagem mais prática e higiênica. Além disso, existe a questão aparência das embalagens, que podem receber impressões de qualidade", afirmou o executivo Albertoni Bloisi Neto, do setor de desenvolvimento de mercado das indústrias Baskem.

Embora não apresentando fotos do produto, a notícia publicada nesta quarta-feira (15) revelou que as novas embalagens virão com dicas de “como fazer churrasco, acender o carvão e a melhor forma de utilizar o material”. “Além de todas as vantagens de uso, a embalagem também é competitiva porque mantém a média de preço do mercado e oferece uma qualidade maior, já que foi elaborada com mistura de resinas para garantir maior resistência, evitando rasgos e sujeira”, atestou o informativo da Braskem, cuja sede central fica em São Paulo. 

"Nossa expectativa é das mais promissoras, iniciando a distribuição pelo estado de São Paulo e, gradativamente, atingindo o restante do território nacional. Fizemos algumas experiências de maneira informal, em formato de testes, e tivemos receptividade imediata dos consumidores", declarou o diretor da Acetech, João Roberto da Silva.

O proprietário da Carvão Cacique, Claudio Ramalho, disse que a expectativa é “grande”. “A Braskem nos ofertou uma grande inovação no mercado de embalagens. Esperamos que esse projeto seja revolucionário tanto para os idealizadores como para o consumidor final."