Especial

A montagem teatral paulista 'Negrinha' traz a discussão do escravagismo à Serra da Barriga

O monólogo da atriz paulistana Sara Antunes será apresentado em União dos Palmares

27 de Julho de 2018, 13:36

UNIÃO DOS PALMARES – A peça teatral “Negrinha” estreia neste sábado (25), às 19h, no parque Memorial Quilombo dos Palmares, na Serra da Barriga. A montagem, baseada no conto homônimo de Monteiro Lobato (1882-1948), é um projeto da atriz Sara Antunes, em parceria com o diretor Luiz Fernando Marques, ambos de São Paulo. Trata-se de um monólogo, buscando uma representação do Brasil escravagista. No domingo (26), a peça segue para Maceió, apresentando-se no museu Palácio Floriano Peixoto, na praça dos Martírios, no centro da capital.

Com entrada gratuita nas duas encenações, os ingressos serão distribuídos uma hora antes de cada apresentação. Em Maceió, o público poderá usar o estacionamento do museu. 

De acordo com os produtores de “Negrinha”, a protagonista observa as relações escravagistas do ponto de vista de uma criança escrava. Chamada apenas pelo apelido, que remete à cor da pele, a personagem desenvolve um apreço pelas cores, especialmente nas pessoas.

“O espetáculo é fruto de uma extensa pesquisa conceitual e busca provocar o público a refletir sobre uma época do Brasil em que o caráter era definido pelo tom da pele”, explica a atriz Sara Antunes.