Lugares

Governo divulga destinos turísticos nas velas das jangadas que fazem passeio às piscinas naturais da Pajuçara

Ação faz propagando de destinos turísticos nas jangadas que fazem o passeio às piscinas naturais na orla da Pajuçara

27 de Julho de 2018, 13:36

O governador Teotônio Vilela fez o lançamento, na manhã desta sexta-feira (21), da campanha “Alagoas nas Velas”, cujo objetivo é divulgar os destinos turísticos alagoanos nas jangadas que fazem o passeio às piscinas naturais na orla da Pajuçara, em Maceió. O evento desta sexta contou com a presença da titular da pasta estadual de Turismo, Danielle Novis, e de prefeitos e secretários municipais do setor turístico. A presidente da Colônia de Pescadores Z-1, Maria Aparecida da Silva, também compareceu à inauguração oficial da campanha.

Vilela mencionou o apelo turístico dos passeios às piscinas naturais, afirmando que os jangadeiros “contribuem para o desenvolvimento do Estado”. “Precisamos sempre dessa parceria. Estamos atentos para dar apoio e trabalhar cada vez mais na melhoria dessa atividade”, declarou, observando outras formas de geração de renda proporcionadas pelo turismo. “O turismo favorece aos motoristas de táxi, recepcionistas, garçons, cozinheiras. Na mesa do turista, temos o cuscuz, a tapioca, a galinha, o que também gera empregos para os agricultores. E cada vez mais é maior o número de turistas no Estado. Somos um dos destinos que mais cresce.”

À reportagem do Alagoas Boreal, o jangadeiro Luiz Fernando Cavalcante, de 25 anos, há dois anos levando turistas às piscinas naturais da Pajuçara, disse que "foi muito bom fazer a reunião com o pessoal do governo", referindo-se à oficina promovida pela Setur com o objetivo de treinar os jangadeiros para a campanha. Cavalcante revela que já conhece alguns destinos que foram estampados nas velas, como as praias do Gunga e o Francês, além da Barra de São Miguel e Paripueira. “Com a reunião, ficamos mais informados. Por exemplo, quando você fala para o turista sobre a praia do Francês, é interessante que você localize onde ela fica, dizendo quantos quilômetros são daqui até lá, que fica próxima à Barra de São Miguel, coisas assim.”

Jorge Barboza
Fernando: 'Seria melhor se o governo acertasse o valor da propaganda direto com a gente'

Para o jangadeiro, o único problema é o dinheiro. “O governo paga à Colônia de Pescadores, que repassa uma parte para nós. As velas com propaganda de loja e de bebida, os empresários pagam R$ 2 mil para ficar seis meses. Mas sempre tem atravessador e a gente recebe R$ 500, R$ 600. É o que estamos recebendo do governo através da colônia. Acho que se fizessem o acerto diretamente com a gente, receberíamos mais.”

Maria Aparecida da Silva, presidente da Colônia de Pescadores Z-1, esclarece que a associação recebe por cada jangada contratada (ao todo foram 60) R$ 1.300, dos quais R$ 500 é repassado ao jangadeiro e o restante vai para a confecção da própria vela e de outras pequenas despesas. “Depois desses seis meses do contrato, a perspectiva é de aumentar o número de 60 jangadeiros para 100 ou 120. Mas o preço do tecido já não será mais o mesmo. Então esses valores já serão outros”, explica.

Idealizado pelas secretarias de Estado das pastas de Turismo (Setur) e de Planejamento e Desenvolvimento Econômico (Seplande), o projeto “Alagoas nas Velas” divulga cinco destinos turísticos, que são: Maceió, Costa dos Corais, Quilombo, Lagoas e Mares do Sul e São Francisco. A Setur informa que os jangadeiros receberam camisas com a logomarca da campanha e um “cardápio” com as informações relativas a cada um desses roteiros.