Lugares

BID destinará R$ 250 milhões para obras em diversas regiões de Alagoas

A primeira parte dos R$ 250 milhões previstos será utilizada em obras de infraestrutura voltadas ao turismo e em pesquisas

27 de Julho de 2018, 13:36

O turismo alagoano vive a expectativa de receber uma série de obras que vão incrementar o setor em várias regiões do Estado, graças à chegada da primeira parte dos R$ 250 milhões financiados pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (o BID). Os recursos serão utilizados em obras de infraestrutura voltadas ao turismo e também em pesquisas e campanhas de divulgação. “Será um dos maiores legados do governo de Teotônio Vilela Filho para o turismo alagoano”, diz a secretária da pasta de Turismo Danielle Novis, que está em São Paulo participando do “Fórum Panrotas”, evento promovido pelo portal Panrotas, especializado em turismo. 

Parte dos recursos do BID será utilizada na chamada “Rota Ecológica”, na região Norte, que corta com algumas das mais belas praias do Estado, como Patacho e Porto da Rua, no município de São Miguel dos Milagres, distante 100 km de Maceió. "Será uma ‘estrada-parque’, com saneamento no entorno e projetos de ‘gentileza urbana’, como áreas de convivências", explica Danielle. “A ‘Rota Ecológica’, contando com 17 pousadas de charme, entrou de vez no roteiro do turismo nacional, e a rodovia vai consolidar esse produto”.  

O financiamento do BID vai ajudar ainda na conclusão da estrada da “Flamenguinha”, que ligará o aeroporto internacional Zumbi dos Palmares – que fica em Rio Largo, a 27 km de Maceió –, até o município de São Luís do Quitunde, no litoral Norte, distante 63 km da capital. A estrada encurtará o percurso em cerca de 50 minutos. As obras já estão quase prontas, restando apenas as cabeceiras das pontes e a sinalização. Outro acesso previsto é Barra de São Miguel-Coruripe, no litoral Sul.

Centro de convenções

Durante o fórum, que começou nessa terça-feira (1o) e encerra nesta quarta (2), Danielle Novis também falou sobre as obras que estão sendo realizadas no centro cultural e de exposições Ruth Cardoso, no bairro central do Jaraguá, em Maceió. Segundo a secretária, a climatização de toda a área de exposições – uma antiga reivindicação do setor – será concluída ainda este ano. Já a reforma e ampliação da área física, que aumentará a capacidade do equipamento de cinco para oito mil pessoas, ficarão para o próximo governo.