Cultura

Morre dona Anézia Maria da Conceição, 'patrimônio vivo' de Alagoas

'Patrimônio vivo de Alagoas', Anézia Maria da Conceição tinha 112 anos e continuava ativa recebendo todos que a procuravam no município de Santa Luzia do Norte

27 de Julho de 2018, 13:36

“Patrimônio Vivo de Alagoas”, a mestra Anézia Maria da Conceição, a mais antiga benzedeira do Estado, morreu, aos 112 anos de idade, na madrugada desta quarta-feira (29).  O sepultamento será às 16h, no cemitério São Paulo, no município de Santa Luzia do Norte, a 23 km de Maceió.

Segundo o bisneto Isac Silvestre Silva, Anézia apresentou problemas de respiração e glicose baixa no final de semana. morrendo às 2h07 desta madrugada. O laudo médico completo ainda não foi divulgado.

Obtendo o reconhecimento do governo do Estado com o registro de “Patrimônio Vivo”, Dona Anézia era conhecida pelo trabalho que realizava como rezadeira. Lúcida e recebendo todos que a procuravam, há 15 dias ela concedeu uma entrevista para uma emissora de TV a respeito das comemorações da consciência negra no município. 

Em 2013, foi descrita como "filha ilustre de Santa Luzia" no livro "Nossa Terra, Nossa Gente", do poeta Pedro Soares dos Santos – o Pedão.

“O Estado perdeu uma grande mulher, uma grande guerreira. Uma pessoa que usou seu dom e a fé para ajudar as pessoas", afirmou Silvestre. Natural de Satuba, Anézia na comunidade quilombola de Santa Luzia do Norte. Aos 15 anos, já realizava trabalhos como parteira.