Turismo em Pauta

Os encantos de Viçosa, a 'Princesa das Matas' das Alagoas

Berço de grandes personagens da história de nosso Estado, o município se destaca pela sua cultura e regiões de matas, serras e cursos de água

29 de Maio de 2020, 15:47

Ivaldo Pinto é jornalista

Localizada na mesorregião do leste alagoano, Viçosa é um dos mais importantes municípios de Alagoas e se destaca pela sua cultura e belezas naturais, com matas, serras, cursos de água e terras férteis, que proporcionam um belo panorama.

Cognominada “Princesa das Matas”, Viçosa é uma pacata cidade banhada pelo rio Paraíba do Meio. Tem uma população estimada de 25.733 habitantes (IBGE/ 2019) e está a 210 metros de altitude acima do nível do mar. A cidade encanta o visitante pelo seu bonito e preservado casario que moldura o centro histórico, sem esquecer os logradouros públicos bem cuidados.

Antigamente, seu nome era Riacho do Meio, povoação pertencente ao município de Atalaia. Porém, em 1831, por decreto imperial, o povoado foi elevado à condição de vila, desligando-se daquele município. Anos depois, em 1892, na gestão do governador Gabino Bezouro, a Vila da Assembleia foi elevada à condição de cidade e passou a se chamar Viçosa.

Viçosa é berço de grandes personagens da história alagoana, como o senador Teotônio Vilela (o Menestrel das Alagoas) e do seu irmão Dom Avelar Brandão Vilela, cardeal primaz do Brasil; dos poetas Manoel Neném e Zé do Cavaquinho; do folclorista Théo Brandão; do sociólogo Octávio Brandão e de outros ilustres personagens, a exemplo de José Maria de Melo, José Aloísio Vilela e José Pimentel. Não é à toa que a cidade é também chamada “Atenas Alagoana”.

O município viçosense se destaca, também, por suas manifestações folclóricas, festas religiosas, juninas, e do Padroeiro Senhor do Bom Jesus do Bomfim, além das tradicionais cavalhadas e vaquejadas. Entre as atrações naturais estão a serra Dois Irmãos, local onde os historiadores supõem que teria vivido o líder negro Zumbi, até ser morto pelas tropas de Domingos Jorge Velho. Outra atração natural é uma cachoeira localizada no povoado Anel, frequentada por nativos e visitantes. O local é ideal para trilhas a pé.

Em se tratando de hospedagem, a melhor opção é o Hotel Fazenda Marambaia, na zona rural, refúgio para aqueles que curtem a natureza. Outra boa opção a Pousada Fazenda Baixa Funda, às margens da AL-110. Na cidade, uma boa dica é a Pousada e Restaurante Thauanne.  Os principais acessos a Viçosa são pela BR-316, AL-204 e AL- 110, todas asfaltadas.

  • O 12º. Festival de Cultura e Gastronomia de Gramado, que acontece entre os dias 3 e 13 de setembro, terá como convidado um representante de peso: a Itália, reconhecida mundialmente por sua beleza e culinária.  Da programação do evento constam comida de rua, festins, teatro, oficinas e workshops, cujas atrações serão realizadas na Praça Major Nicoletti, Rua Pedro Benetti, Rua Coberta e restaurantes, que ocuparão as bancas da rua e servirão cardápio recheado de pratos, doces e salgados, inspirados na alta gastronomia italiana. Cervejarias vinícolas da Serra Gaúcha também se farão presentes. Realização da Gramadotur, em parceria com a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) – Região das Hortênsias, com apoio do Consulado–Geral da Itália e Agência Nacional  de Turismo da Itália (Enit).
    Gramado se prepara para seu 12º Festival de Cultura e Gastronomia
  • Em entrevista concedida a agência EFE, a quarta vice-primeira Teresa Ribera afirmou que a Espanha abrirá suas fronteiras para turistas internacionais somente no mês de julho. Ribera, que também é ministra para a Transição Ecológica e o Desafio Demográfico, vê julho como o cenário mais provável para abertura de forma segura, a fim de que os turistas não corram riscos. A abertura em julho preocupa o turismo local, uma vez que os grandes concorrentes para o verão europeu já estão iniciando o processo de abertura, visando a captação de turistas nas férias de verão, a exemplo da Grécia e Portugal, destinos concorrentes, que já estão abrindo suas praias a partir de 3 de junho, dia também que reabrem as fronteiras.
  • Em 2008, eu e o jornalista Flávio Gomes de Barros, a convite do jornalista Carlos Casaes, viajamos a Salvador a fim de participar da festa de entrega do troféu Catavento de Prata, em sua 30ª. edição, que ocorreu no Dia Mundial do Turismo, 27 de setembro. Ficamos hospedados, com toda mordomia, no Catussaba Resort Hotel. Ao se arrumar para o evento, Flávio percebeu que havia esquecido de pôr na mala a camisa para usar com o smoking. Porém, não se abalou e logo encontrou uma saída: conseguiu com um garçon do Catussaba uma camisa com timbre do hotel. Depois, prontos, fomos para o Gran Hotel Stella Maris, onde aconteceu a solenidade de entrega do Catavento de Prata, premiação instituída pela Gazeta do Turismo da Bahia, e nos divertimos a valer.
    Sem cerimônia, Flávio exibe camisa com timbre do resort
  • Portugal  começou a segunda fase de seu desconfinamento gradual na segunda-feira (18), com a reabertura de museus, lojas de rua de até 400 m² e de restaurantes.  Nas casas de pasto, por exemplo, funcionários usam máscaras e viseiras de acrílico e explicam as novas instruções de segurança, pedindo que os clientes respeitem o distanciamento entre as mesas, permaneçam de máscaras, fiquem sentados e evitem pagamentos em dinheiro. Pratos e talheres são trazidos embalados individualmente e são postos à mesa na presença dos clientes. A novidade é que os cardápios ganharam versões individuais  e descartáveis. Os garçons, por sua vez, desinfetam as mãos, a cada passagem, com álcool em gel. Na próxima fase, a partir de 1º. junho, lojas com mais de 400 m² poderão reabrir, além de  cinemas e teatros também serão liberados, mas com lotação reduzida, lugares marcados e obrigação de distanciamento.
    Portugal, aos poucos, vai saindo do confinamento

           Contato: ivaldopintodebarros@hotmail.com