Especial

Mesmo com evolução de fases, uso da máscara continua obrigatório e essencial

Não basta apenas utilizá-la de qualquer maneira; é preciso estar atento à forma correta de emprego, manuseio, descarte e higienização

18 de Agosto de 2020, 09:25

 

Severino Carvalho/ Agência Alagoas

Desde 20 de março, quando o governo do Estado decretou situação de emergência em Alagoas e intensificou as medidas para o enfrentamento da Covid-19, um item continua essencial para evitar a propagação do novo coronavírus: o uso das máscaras de proteção facial. E não basta apenas utilizá-las de qualquer maneira; é preciso estar atento à forma correta de emprego, manuseio, descarte e higienização, quando estas forem reutilizáveis.

A infectologista Luciana Pacheco, integrante do Grupo Técnico de Enfrentamento à covid-19 em Alagoas, afirma que mesmo com a evolução das fases, dentro do Plano de Distanciamento Social Controlado, e com a queda dos números de óbitos pelo novo coronavírus, o uso de máscaras se faz necessário.

“A máscara atua como uma barreira às partículas virais eliminadas pelas pessoas infectadas ao falar, tossir ou espirrar, que – sem proteção – podem ficar suspensas no ar por algum tempo, principalmente em locais fechados e sem ventilação. As máscaras também evitam que as pessoas levem as mãos, que podem estar contaminadas com o vírus, à boca e nariz. Um estudo já provou a significativa redução da transmissibilidade com uso de máscaras e distanciamento social entre as pessoas”, destacou a médica. 

Antes de tudo é preciso saber que a máscara de proteção é de uso individual. Antes ou depois de colocá-la, lembre-se de higienizar as mãos com água e sabão, ou álcool em gel 70%. Para colocar, ajustar ou retirar a máscara, utilize sempre as alças ou o elástico. É necessário cobrir bem nariz e queixo.

Não se pode tocar a máscara ao usá-la, bem como retirá-la para falar, tossir ou respirar. Ao ficar úmida ou molhada precisa ser imediatamente substituída. Antes de jogar a máscara descartável no lixo, coloque-a em um saco plástico.

As máscaras caseiras, reutilizáveis, precisam ter pelo menos duas camadas de pano (algodão, tricoline ou TNT), bem como cobrir totalmente boca e nariz e ficar ajustada ao rosto. Para higienizá-las, deixe-as de molho por 30 minutos em água potável (500 ml) e água sanitária (10 ml). Depois, lave-as com água e sabão e só volte a usá-las quando estiverem completamente secas.

O uso de máscara já é exigido por decreto governamental de combate à pandemia, mas pode ter força de lei. É que na semana passada o governo enviou, em caráter de urgência, projeto à Assembleia Legislativa do Estado (ALE), que torna obrigatória a utilização da proteção facial em Alagoas. O não uso será considerado uma infração penal e punido com multa.