Especial

Músico alagoano é aprovado em mestrado na Califórnia e começa campanha para arrecadar fundos

O baterista e percussionista Leandro Amorim estudou na Ufal e tocou no duo Divina Supernova e no Piap, grupo de percussão da Universidade do Estado de São Paulo; a meta é arrecadar U$ 53 mil para bancar o primeiro dos dois anos do curso

01 de Setembro de 2020, 15:05

Da Redação

O músico maceioense Leandro Amorim, recém-aprovado com honras no mestrado em Artes/ Jazz Drums no Instituto de Artes da Califórnia (o CalArts), em Los Angeles (EUA), agora começa uma batalha para levantar “os fundos necessários para financiar o seu sonho”.

De acordo com a comunicação do artista, em janeiro de 2019 Amorim, que já tocou no duo Divina Supernova, na Orquestra Filarmônica da Ufal e no grupo Piap, da Universidade do Estado de São Paulo, foi aluno visitante no CalArts, recebendo aulas do baterista e compositor Joe Labarbera (Bill Evans, John Scofield e Tony Bennett). Também visitou a Universidade do Sul da Califórnia, onde fez aula com o baterista Peter Erskine (Weather Report, Steps Ahead e Eliane Elias).

Leandro Amorim deve se matricular no CalArts em janeiro de 2021

Na folha de comentários da banca que o selecionou para o mestrado em Artes/ Jazz Drums, o pianista David Roitstein, diretor do programa de mestrado do instituto, diz ter sido “um prazer avaliar o portfólio do Leandro”. “Ele é um músico destacado, versátil e amplo em suas experiências musicais. Tem uma abordagem muito criativa e original, mas é realmente sólido em muitas tradições diferentes. É um artista articulado e expressivo e, sem dúvida, uma pessoa madura e pensante. Ele teria sucesso no CalArts de muitas maneiras, e estou muito animado com a possibilidade de tê-lo em nosso programa.”

Essa avaliação, de acordo com o informativo enviado à Redação, rendeu a bolsa de estudos tão sonhada. “Apesar do valor da bolsa ter sido alto para os padrões do CalArts, cerca da metade do curso deve ser custeada pelo próprio Leandro, pois a universidade não oferece nenhuma espécie de bolsa integral”, explica o press-release do artista, acenando para a possibilidade de patrocinadores custearem os estudos de Amorim nesses tempos difíceis de pandemia.

Por conta dessas dificuldades, o músico precisou adiar sua matrícula no mestrado para janeiro de 2021. Até lá, precisa arrecadar U$ 53 mil “para garantir o primeiro dos dois anos do curso”. Em troca de financiamento, ele oferece cursos, workshops, oficinas e palestras gratuitas para músicos alagoanos. “É uma ideia que sempre tive, de poder compartilhar conhecimento, de proporcionar acesso à educação que muitos músicos aqui em Alagoas desejam e não possuem”, compromete-se Leandro Amorim. “Penso”, diz ele, “como isso é importante principalmente para jovens. Mas é algo que pode acrescentar muito também a músicos já profissionais. É algo que eu já faria de qualquer maneira, e esse parece ser um bom momento.”

Os interessados em contribuir com esse projeto, entrem em contato diretamente com o artista pelo e-mail leandro.amorim@unesp.br