Oportunidades

Seagri faz o lançamento em Alagoas do Programa de Aquisição de Alimentos

O PAA depende da agricultura familiar e o evento nessa quinta-feira (17), no Palácio da República, prevê a presença de cooperativas

16 de Setembro de 2020, 14:36

Da Redação

A Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura (Seagri) lança, nesta quinta-feira (17), o Programa de Aquisição de Alimentos (o PAA) em Alagoas. O encontro que se realizará a partir das 11h, no auditório Aqualtune, no Palácio República dos Palmares (centro de Maceió), contará com a presença do ministro da Cidadania Onyx Lorenzoni.

De acordo com o site oficial do governo, a universalização do acesso à água nas escolas rurais, os programas de cisternas e leite também estão na pauta do encontro com o ministro. "É um momento de discussão essencial, onde buscamos pelo desenvolvimento do Estado, através do investimento nesses programas de sucesso que têm beneficiado os produtores e a população alagoana", explica o secretário da Agricultura, João Lessa, em reportagem da Agência Alagoas nesta quarta-feira (16).

Ministro do Bozo Onyx Lorenzoni participa do evento/ Foto/ Sergio Lima

Destacando a “importância do comparecimento dos representantes das cooperativas alagoanas”, a Seagri informa que o Programa do Leite foi criado em Alagoas em 2002, beneficiando mais de 80 mil famílias “que vivem abaixo da linha da pobreza nos 102 municípios do Estado”. “Cada família assistida recebe quatro litros de leite por semana. A distribuição é feita seguindo os critérios estabelecidos pelo programa”, afirma a agência de notícias.

Também conhecido como “Compra Direta”, o PAA prevê a compra de alimentos da agricultura familiar e sua doação a instituições socioassistenciais “que atendam pessoas em situação de insegurança alimentar e nutricional”. “Já o Programa Nacional de Apoio à Captação de Água de Chuva e outras Tecnologias Sociais (Programa Cisternas) tem como objetivo a promoção do acesso à água para o consumo humano e para a produção de alimentos por meio da implementação de tecnologias sociais simples e de baixo custo”, destaca a reportagem.