Oportunidades

Tutmés Airan assina Termo de Fomento para construção de centro educacional no Vergel do Lago

Bairro com os piores índices sociais da capital será beneficiado por complexo com bibliotecas, minianfiteatro e cursos de capacitação profissional

01 de Outubro de 2020, 16:09

 

Da Redação

O governo de Alagoas investirá R$ 2 milhões na construção de um centro educacional no Vergel do Lago, em Maceió. O Vergel é aquele bairro tradicional da capital aparentemente esquecido por sucessivas administrações municipais e onde proliferam a pobreza, o lixo e a insegurança. O governador em exercício Tutmés Airan, o secretário de Estado de Assistência e Desenvolvimento Social, Sílvio Bulhões, e o dirigente da associação espírita Nosso Lar, Wictor José Menezes, assinaram nesta quinta-feira (1º.) Termo de Fomento que autoriza início das obras do Centro de Formação e Inclusão Social Escola Irmã Blandina.

O projeto da associação espírita é um complexo que contará com 14 salas de aula, biblioteca, laboratório, horta, minianfiteatro e área externa para atividades, distribuídos em um espaço de 1.154m². “Serão ofertados cursos de capacitação profissional, de alfabetização de jovens e adultos e de preparação para o Enem, além de aulas de música e balé, entre outras modalidades artísticas”, destaca a agência de notícias do governo em reportagem publicada nesta quinta-feira. “O centro substituirá o espaço já existente, onde as atividades socioeducacionais da comunidade Nosso Lar são desenvolvidas atualmente.”

Tutmés Aian afirmou que o centro educacional “vai mudar muitas vidas, fazendo com que as pessoas possam sonhar com uma vida melhor”. “Tenho absoluta convicção de que vai dar certo, porque a obra atual está lá para mostrar. É um momento de felicidade.”

Para o secretário Sílvio Bulhões, trata-se do “pontapé inicial de um projeto símbolo”. “Esse centro tem uma importância fundamental para uma das regiões que tem os piores índices sociais da capital e demanda uma atenção muito grande por parte do poder público. Esse investimento talvez simbolize o que nós devemos seguir, um modelo muito interessante, uma vez que o Estado não tem a capacidade de chegar na ponta, em todo lugar.”

Wictor José, da associação Nosso Lar, agradeceu a “dedicação” das equipes técnicas do governo. “Muitas pessoas se esmeraram, com cuidado e com zelo, no meio de tantas atividades mais ou igualmente importantes. O nosso coração neste instante está em júbilo, porque já estamos há quase 30 anos naquela comunidade com alta vulnerabilidade, e não podemos ver outro caminho de uma real saída que não seja a educação.”