Cultura

Mostra Sururu de Cinema Alagoano selecionará filmes realizados durante a pandemia do novo coronavírus

De acordo com a produção, as obras selecionadas para a competição deverão estar inseridas nesse 'recorte temático' da covid-19; inscrições vão até o dia 13

02 de Novembro de 2020, 10:45

Da Redação

A despeito da pandemia do novo coronavírus, o cinema alagoano alcançou metas muito importantes em 2020, com destaque em diversos festivais no país e fora dele. Nesse contexto, a Mostra Sururu de Cinema Alagoano se apresenta com um espaço de motivação e de desenvolvimento da produção audiovisual no Estado. Para a décima-primeira dição do evento – que este ano ocorrerá de forma remota, com a exibição dos filmes na plataforma da mostra –, as inscrições já estão abertas (aqui), seguindo até o dia 13 deste mês. “O movimento de desenvolvimento que vem sendo construído nos últimos anos”, destaca o informativo do evento enviado à Redação, “atingiu em 2020 reconhecimento e visibilidade inéditas, com a presença de produções locais nos principais festivais de cinema do Brasil, de Tiradentes a Gramado, além da participação em mostras internacionais, a exemplo do Festival de Roterdã.”

De acordo com a produtora do evento Maysa Reis, os festivais de cinema no mundo inteiro precisaram “se adaptar às condições possíveis” para serem realizados este ano. “Com a Mostra Sururu não foi diferente. Estamos preparando uma mostra de cinema alagoano online e totalmente gratuita. E dessa vez, teremos o alcance mundial que a internet possibilita. Em qualquer lugar do mundo o público poderá assistir ao nosso cinema. É uma grande oportunidade.”

A produtora Maysa Reis diz que, por ser transmitida on line, a mostra terá 'alcance mundial'

A comunicação da mostra informa, ainda, que “de  forma excepcional, em 2020 a mostra competitiva da Sururu irá selecionar filmes em diálogo com o momento atual vivido pelo mundo”. O texto do regulamento, disponível no site da mostra, justifica esse “recorte temático”. “Neste ano, convocamos os filmes ‘pandêmicos’ feitos durante o isolamento e que reflitam sobre a situação mundial em que a covid-19 nos colocou”, disserta o regulamento, afirmando que “a emergência de uma pandemia nunca antes vivida por nós nessas proporções provocou e tem provocado os artistas do audiovisual a elaborarem essa experiência de diferentes e interessantes formas”.

De acordo com o regulamento, a mostra competitiva este ano busca "provocar os realizadores a inscreverem os filmes que dialoguem com este momento do mundo”.

Amanda Môa, também integrando a equipe de produção, informa que “as categorias de premiação também foram modificadas”, contemplando “o formato de produção em condições de isolamento social”.