Cultura

André Abujamra estreia como escritor em 'Robô não solta Pum'

Livro infantil foi escrito em 2005, durante 20 dias que o autor ficou 'sem dormir', cuidando dos filhos; músico participa com sua obra da Festa Literária Internacional de Paraty, que acontece até esse domingo (6)

05 de Dezembro de 2020, 10:00

Da Redação

Em 2005, quando seus filhos José e Pedro eram ainda pequenos, o cantor, compositor e multi-instrumentistas paulista André Abujamra escreveu o livro “Robô não solta Pum”, que, segundo a Saíra Editorial, responsável pela introdução de Abujamra ao universo da literatura, “revela os pensamentos e os devaneios de um pai sem conseguir dormir direito há dias”. Autor participa da Festa Literária Internacional de Paraty (RJ) com sua obra de estreia. O volume custa R$ 21 e pode ser adquirido aqui.

De acordo com a editora, a obra “concede asas à imaginação das crianças ao deixar a tradicional pergunta ‘mas por quê?’ ainda mais divertida e desafiadora”. “Abujamra abre questionamentos sobre temas triviais do cotidiano, como a origem das palavras ‘barbante’ e ‘algodão-doce’, e dicotomias como o claro e o escuro, o céu e o mar. (...) Por meio dos pensamentos de um pai sem dormir há 20 dias, somos levados a refletir sobre as coisas mais triviais e até mesmo a pensar de outro modo a respeito de coisas já pensadas antes de nós."

'Reflexões sobre temas triviais do cotidiano'

A comunicação da Saíra Editorial conta que a frase “robô não solta pum” – que dá nome ao livro – “é uma das obviedades trazidas pelo autor para divertir os pequenos leitores ao longo das 32 páginas da obra”. “Já as indagações – muitas vezes sem respostas – fazem convite a jovens, papais, mamães e avós para se libertarem das amarras impostas pela vida adulta. O objetivo? Ajudar a deixar a rotina mais leve com as ideias livres para questionar sem medo e, até mesmo, bolar teorias próprias e mudar conceitos.”

Por que bicho não fala? Será que não fala mesmo?
E se fala, por que a gente não entende?
Então, eu acho que japonês não fala;
eu não entendo japonês.
(“Robô não solta Pum”, pág. 20)

As ilustrações são da artista visual Ana Paula Oliveira, que, segundo o informativo enviado à Redação, inspirou-se nos desenhos da própria filha, Jade, usando “diversas técnicas de desenho e colagem para formar as imagens”. “As composições trazem ainda mais força ao livre pensar, convidando crianças, jovens e adultos a libertar a criatividade e alçar voos mais altos junto das indagações e das percepções de André Abujamra.”