Especial

Morre mestre Pancho, que dirigia o Fandango do Pontal da Barra

Quarta geração no comando do grupo atuante no litoral sul da capital, o artista deixa um legado de tradição e cultura

03 de Março de 2021, 16:33

Filipe Martins/ Agência Alagoas

Ronaldo da Costa, o mestre Pancho, reconhecido como Patrimônio Vivo de Alagoas, morreu na noite dessa terça-feira (2), aos 70 anos, vítima da covid-19. A família não divulgou informações sobre o velório ou sepultamento.  

Pancho aprendeu a tradição com o pai, mestre Isaldino, ainda na infância, e há 40 anos comandava o Fandango do Pontal da Barra. Foi o primeiro a introduzir a participação de mulheres no folguedo.  

Reconhecido como Patrimônio Vivo desde 2012, o artista deixa um importante legado. Para a secretária de Estado da Cultura, Mellina Freitas, "a cultura alagoana perde mais um grande mestre".

"Com muita tristeza, recebemos a notícia do falecimento de Pancho, uma figura sempre presente nas atividades realizadas pela Secult e um homem que honrou seu título, sempre difundindo o fandango e a cultura popular alagoana. Mestre Pancho deixa um legado importantíssimo e uma grande lacuna dentre os Patrimônios Vivos de Alagoas. Minha solidariedade a todos os amigos e familiares”, declarou Freitas.