Especial

Redução no envio de Coronavac implica em ampliação do prazo de aplicação da segunda dose da vacina

Foi a alternativa encontrada pelo governo estadual para prosseguir o plano de imunização; novo período de 28 dias é previsto na bula e não causa prejuízos

26 de Abril de 2021, 10:49

Da Agência Alagoas

Em razão da redução na quantidade de vacinas contra a covid-19 enviada pelo Ministério da Saúde para Alagoas, a Secretaria de Estado da Saúde (a Sesau) e o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Alagoas (Cosems) decidiram, conjuntamente, estender o prazo para aplicação da segunda dose da Coronavac, passando de 21 para 28 dias – o que é permitido pelo fabricante do imunizante e está previsto na bula da vacina. A diminuição nas remessas enviadas pelo governo federal afetam todo o país, visto que a capacidade de produção do Instituto Butantan foi reduzida por falta de insumos.

A extensão do prazo foi pactuada entre o estado e os municípios alagoanos por meio da resolução 014 da Comissão Intergestora Bipartite, de 22 de abril de 2021. A medida será publicada em edição suplementar no Diário Oficial do Estado (DOE).

Segunda dose da Coronavac teve prazo ampliado de 21 dias para 28 dias

Na bula da vacina Coronavac consta a informação de que a aplicação da segunda dose do imunizante deve ser realizada entre 14 e 28 dias. Em Alagoas, havia sido estipulado, inicialmente, que o prazo seria de 21 dias entre a primeira e a segunda dose. Ainda conforme a bula do imunizante, há informações científicas sobre o intervalo de 28 dias garantir uma melhor resposta imunológica no organismo contra o novo coronavírus.

“Quando administramos uma vacina, é esperado que haja uma resposta imunológica no corpo com a produção de anticorpos para o combate ao vírus. Nos testes clínicos realizados ficou comprovado que, após receber a segunda dose da Coronavac com um intervalo de 28 dias, as pessoas têm uma taxa de 97% de soro conversão, com a formação de anticorpos”, informam a Sesau e o Cosems.

Os dois órgãos oficiais orientam, ainda, a população a prestar atenção na data que consta no cartão de vacinação e acrescentar sete dias para tomar a segunda dose da Coronavac. “Caso no cartão de vacinação a segunda dose esteja marcada para esta segunda-feira (26)”, explicam, “agora esta pessoa deve procurar os pontos de vacinação no dia 3 de maio.”

Outro fator que reduziu o quantitativo de doses disponíveis foi a definição do Ministério da Saúde – por meio dos informes técnicos número 7 e 8 da Coordenação-Geral do Programa Nacional de Imunização – para que estados e municípios pudessem utilizar as doses referentes à segunda dose como primeira dose, com o Instituto Butantan confirmando a entrega das doses correspondentes para aplicação da segunda dose. Porém, com a redução na produção da Coronavac, devido à falta do insumo importado, essa reposição não aconteceu.