Cultura

Galeria do Complexo Cultural Teatro Deodoro agenda visitas guiadas on-line

Professores e estudantes fazem uma tour virtual 360º às exposições 'Desaguar e Identidade' e 'Partitura cromática'; projeto é bem recebido por escolas e artistas

03 de Maio de 2021, 16:29

Da Redação

A Diretoria de Teatros do Estado de Alagoas (a Diteal), com duas exposições em cartaz (que podem ser acessadas virtualmente no endereço aqui), realiza uma série de atividades com educadores, estudantes e artistas. Encontros entre artistas, e entre estes e estudantes e professores, além de visitas guiadas às exposições estão acontecendo semanalmente – tudo de forma não presencial. 

“Em uma semana de atividades na retomada do ‘Projeto Escola’, a Diteal recebeu mais de 200 estudantes da rede pública de ensino, do infantil ao de jovens e adultos, para uma aula digital com um passeio pela galeria de artes visuais do Complexo Cultural Teatro Deodoro”, destaca o informativo da instituição enviado ao Alagoas Boreal. Para a diretora presidente Sheila Maluf, “a cultura tem de estar na sala de aula", "E, nessa busca por adaptação ao atual momento", afirma, "estamos encontrando caminhos com as ferramentas digitais para essa integração acontecer. Convidamos as professoras e professores para que agendem suas turmas e participem do nosso projeto.”

Tércio Smith: 'Foi um prazer retomar as visitas culturais'

O agendamento das visitas guiadas é feito pela coordenadora Cristiane Honorato, pelos telefones (82) 3315 5660 e 98884 6885, de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h. Também pode ser feito pelo e-mail escolasditeal@gmail.com. Para mais informações sobre agendamento de grupos de escolas e instituições sociais, acesse o site da Diteal.

O músico e professor Tércio Smith, responsável pelo projeto Mandala Cultural, diz ter sido “um prazer retomar as visitas culturais dos alunos" de forma on-line. A professora Roberta Accioly corrobora, afirmando que “arte é emoção”.

Para a artista visual Júlia Dudu, que participa de uma das exposições em cartaz, a coletiva “Desaguar e Identidade”, “o contato que as escolas estaduais estão tendo com o Teatro Deodoro é essencial para o ensino-aprendizagem de todo professor e aluno”. “Levando em conta que estamos em um contexto pandêmico, vivendo momentos de isolamento social, a arte mais do que nunca se faz necessária por ser um tipo de refúgio em meio a solidão.”

Por sua vez, Alice Barros, artista visual e curadora da exposição “Partitura poética” (também coletiva), afirma serem as visitas guiadas “um alento e aprendizado ao mesmo tempo”. “Alento porque sacia a sede de arte, em parte. Às vezes, a visita virtual apenas aumenta ainda mais a sede de ver, beber na fonte dos olhos, que carecem perceber melhor as sutilezas. Aprendizado porque é tradução, descrição, de uma experiência poética que exige mais tempo, duração, olhos nos olhos.”