Cultura

Grupo de pesquisa Digitália celebra os 40 anos do disco 'Home Computer", do Kraftwerk

A banda alemã lançou o LP, pela gravadora EMI, em maio de 1981; professores da Universidade Federal da Bahia programaram o evento 'Kraftwerk Conference' para o sábado (15), a partir das 14h

10 de Maio de 2021, 15:33

Da Redação

Para “refletir e celebrar” os 40 anos do disco “Computer World”, da banda alemã Kraftwerk, lançado em maio de 1981, o grupo de pesquisa Digitália, da Universidade Federal da Bahia, realiza no sábado (15) o evento on line “Kraftwerk Conference”. Coordenada pelo professor doutor Messias Bandeira, a conferência conta com debates e som na pista, reunindo professores da UFBA e DJs de vários Estados do país. Será transmitida pela plataforma do Digitália no YouTube.

“No press-release da gravadora EMI”, conta o professor (e DJ) Cláudio Manoel Duarte em reportagem publicada no site do grupo Digitália na sexta-feira (7), “a empresa escrevia: ‘o conceito do LP é que este é o Computer World (Mundo dos Computadores). Todas as facetas de nossa sociedade agora são influenciadas pela tecnologia dos computadores, e nossa linguagem se tornou a linguagem do software de computadores’. Vamos lembrar que o ano é 1981, e a internet só seria aberta comercialmente quatro anos depois (nos EUA) e em 1995, no Brasil.”

Duarte: 'Disco traz sons essencialmente sintéticos, pensados para o mundo da dance music'

Duarte é um dos fundadores do coletivo Pragatecno, em Maceió em 1998, depois transferindo-se para Salvador (BA) e criando um forte movimento de música eletrônica que se estendeu para outros estados do Nordeste e também do Norte. “Nos anos 1990”, escreve o membro do grupo Digitália, "o disco ‘Computer World’ já apontava sobre o impacto das tecnologias computacionais na vida. Onde essa máquina – o computador – iria costurar uma nova camada mundial, passando a ser um dos regentes da vida cultural e econômica da sociedade, inaugurando assim um Mundo dos Computadores.”

Cláudio Manoel Duarte e outros pensadores e fazedores da música eletrônica de Salvador e de outras capitais, como o jornalista e DJ Camilo Rocha e o DJ Marky, ambos de São Paulo, realizarão debates e outras atividades acerca desse nosso computer world. DJs apresentarão seus sets musicais das 14h às 17h, nas plataformas Twitch e Youtube. Na sequência, os debates.

O DJ paulistano Marky participará dos debates

“O Kraftwerk entende o computador como, também, ferramenta de produção sensível, um instrumento de geração de arte”, pontifica Duarte, “mas é na música ‘Home Computer’ que a banda traz uma perspectiva sobre a importância de dominarmos a programação como ferramenta poderosa individual, reforçado em 2012 por Rushkoff [Douglas Mark Rushkoff, escritor, documentarista e teórico nova iorquino], ‘programe ou será programado’. O Kraftwerk canta,’eu programo meu computador de casa, transmitindo-me para o futuro’. Além das letras com frases curtas e proféticas, o disco traz músicas de sons essencialmente sintéticos, pensados para o mundo da dance music.”

A “Kraftwerk Conference” traz a seguinte programação: DJ Sets, das 14h às 17h (Twitch e Youtube) – DJs Jerônimo Sodré (Salvador), Fil (Fortaleza), Arlequim (Brasília), Rodrigo Lobbão (Fortaleza), Telefunksoul (Salvador) e Benjamin Ferreira (Belém/ São Paulo); Debates – Mesa 1 – 17h, Cláudia Assef, André T., Cláudio Manoel Duarte –  Mesa 2 – 20h, DJs Marky, Camilo Rocha, Adriana Prates e professor Messias Bandeira; Disco comentado – “Computer World” –  21h, por Messias Bandeira; “Amo Kraftwerk”, mini vídeos-depoimentos, com Bacana Music (Maceió), Chico Correa (João Pessoa), João Ricardo (São Luís), Halley Seidel (Rio de Janeiro), Rodrigo Lobbão (Fortaleza), Fil (Fortaleza), Dany Andrade (João Pessoa), Arlequim (Brasília) e Telefunksoul (Salvador).