Cultura

Pc Lamar lança single para não ficar 'calado' sobre o fascismo e as injustiças

A nova faixa, que faz parte de álbum de inéditas ainda não concluído, foi lançada na madrugada desta sexta-feira (24); o videoclipe está disponível no YouTube

24 de Setembro de 2021, 15:24

Sebage Jorge/ Editor

Pc Lamar fez o lançamento, nos primeiros minutos desta sexta-feira (24), do single “Calado”, cujo videoclipe, lançado simultaneamente, foi gravado entre as ruínas deixadas pela mineração criminosa da indústria de petroquímica Braskem, entre os bairros do Bebedouro e Pinheiros na capital. “Essa música é resposta aos ataques que viemos sofrendo nos últimos tempos”, justifica o cantor e compositor maceioense no informativo enviado à Redação. “Ataques contra o direito de vida, de prazer, de liberdade. É a afirmação de nossa confiança e segurança enquanto seres dotados de cultura, de valores e virtudes.”

“Calado”, a despeito do título que sugere silêncio, é um rock de protesto, fazendo jus à pegada dylaniana do artista. “Não vou ficar calado”, canta Lamar. “Nossa capacidade de poder ferir/ Toda iniquidade que está aqui”, continua a canção, emoldurada por uma guitarra nervosa levada pelo produtor do single, Bruno Hítan.

Pc Lamar gravou o clipe de 'Calado' na região afundada pela Braskem

“Buscamos um rock punk que pudesse corresponder a essa demanda urgente da nossa realidade absurda brasileira e até mundial”, pontifica Pc Lamar. O videoclipe, dirigido pelo próprio músico, teve participações do cantor e poeta Sebage e do coletivo No Vermelho. A câmera é de Marcos Suquinho.

O single e o videoclipe de “Calado” foram realizados com recursos da lei emergencial Aldir Blanc, via edital da Secretaria de Estado da Cultura, a Secult –. informa o press-release do artista, que afirma ser “a ascensão da extrema-direita e o fascismo em todo o mundo” a inspiração para a letra que escreveu. “A parte melódica, posso dizer que teve influência de Sex Pistols e Rage Against Machine, que são referências tanto sonoras quanto políticas.”

Ouça aqui o single lançado nesta sexta-feir

Lamar conta ter sido “simpatizante” do Partido Socialista dos Trabalhadores Unificados quando estudava História na Federal de Alagoas. Hoje, aos 26 anos, não tem filiação partidária. Liderou a banda Aurora Negra em 2016 e participa do movimento Antropofágico Miscigenado desde 2017. O primeiro álbum de canções inéditas está previsto para o início de 2022. “Uma live também premiada pelo edital da Secult ocorrerá em novembro”, avisa o moço.

“Somos sangrados constantemente de diversas formas, por todos os lados”, acusa Pc Lamar. “Inclusive somos manipulados por ações como as intentadas por essa mineradora criminosa, que atua indiferente às perdas e prejuízos causados, tentando ainda se isentar de sua culpa e de sua responsabilidade. E isso com a anuência das instituições em nossa capital e em nosso Estado e país. Não podemos ficar calados.”

Acompanhe mais informações sobre o artista em suas redes sociais.