Cultura

DJ Bacana exibe live na internet e dá uma palinha de seu pioneirismo e originalidade

'Bacana Live Music' será transmitida gratuitamente pelo YouTube e Instagram a partir das 22h; referência da música eletrônica em Alagoas, Adriano Suares demonstra plena forma depois do isolamento

22 de Outubro de 2021, 11:15

Sebage Jorge/ Editor

E Adriano Suares, o DJ Bacana, retoma à cena eletrônica na capital. De Maceió para o mundo. Graças a deus é sexta-feira e neste dia 22 tem house sim — na pista da sua casa. O legendário criador da festa “Substation” produziu uma super live, toda gravada no farol da praia da Ponta Verde, no melhor estilo é primavera, olha essas cores, esse céu azul e o mar verde esmeralda. No set, a progressive house cheia de groove de DJs daqui e de outros estados do Brasil. Gostou? Então se liga no canal do artista no YouTube e em seu perfil no Instagram. Às 22h. 

Se puder, colabore financeiramente. Pandemia não é fácil. Não pode se aglomerar, mas dá para mexer o quadril em frente a sua TV ou computador. Deixe o som no volume mais alto.

A produção 'Bacana Music Live' foi toda gravada durante a maré rasa, na Ponta Verde
No Arte Pajuçara: 'É house progressive e melodic house e tecno'

Bacana fez uma prévia da live no Centro Cultural Arte Pajuçara, na quarta-feira (20), para convidados, os amigos mais chegados, imprensa e colaboradores. Todo mundo sentado na cadeira, né, que não dava para sair pulando pelas escadas do cinema — não que não fosse a vontade de todos nós se remexendo na poltrona. Mas todo mundo ficou feliz. Até o colega Cláudio Manoel Duarte, o DJ Angelis Sanctus, outro artista da música eletrônica, que com o seu Pragatecno realizou várias aventuras underground na capital alagoana nos anos 1990, junto com Adriano Suares.

“O Adriano atuava como produtor na cidade, realizando festas incríveis, principalmente a ‘Substation’, que centrava também na cultura de DJ, música eletrônica. Havia uma empatia, uma afinidade, nós estávamos no mesmo circuito do campo de produção cultural da cidade, mais focados na música, no comportamento da juventude, da moda. Eram caminhos paralelos até ele entrar no nosso coletivo”, relembra Duarte, reafirmando identidades com Bacana. “É nosso parceiro. De afinidades, de afetos. É um artista que tem se empenhado bastante em produções de qualidade. Fico feliz por ele estar, depois dessa agonia da pandemia, retornando de forma mais intensa às atividades. Longa vida a sua atuação.” 

A galera: Bacana com o jornalista Giuliano Porto e o estilista James Rodrigues
A estrela do mar: 'Sonhei com o farol da Ponta Verde; é lá que vou fazer a live, pensei'

Como bem observou Sanctus, a live desta sexta-feira é mega produzida, trabalho rigoroso e coletivo. O cenário é mesmo o mais incrível da cidade. Sim, o farol da Ponta Verde, ninguém vai negar a mágica desse cartão postal definitivo de Maceió. E Bacana diz que sonhou com o farol — “é lá que vou fazer a live, é perfeito”. Acertou em cheio, até a estrela do mar veio dançar com ele.

Plateia no Arte Pajuçara: todo mundo sentadinho de celular na mão, compartilhando

O projeto recebeu recursos do governo federal via edital da lei emergencial Aldir Blanc. Adriano Suares descolou outros patrocinadores e mandou ver. “O set é de house progressive e melodic house e tecno progressivo do início ao fim”, explica. “Só produtores brasileiros, em sua maioria nordestinos. E alagoanos.”

Bacana informa, ainda, que a live foi realizada em dois dias. "Porém, teve um planejamento de um ano, após estudo da maré e previsão do tempo.” O DJ foi responsável pela direção geral e a produção executiva ficou a cargo de Laila Brito. A produção operacional é de Gustavo Gaúcho e sonorização da Woltexx. O audiovisual é da Fast Post TV, com o trabalho de arquitetura e decoração da Assacada. James Rodrigues e Ray Barber se responsabilizaram pelo figurino e cabelo etc. Por último, mas não menos importante, o jangadeiro Wando deu o suporte para a moçada mar adentro na maré rasa. 

E fazendo coro com o Angelis Sanctus, vida longa ao Bacana e à música eletrônica em Maceiótown.