Cultura

Festas de cultura afro-brasileira acontecem na orla da Pajuçara

São dois eventos, 'Saurê Palmares' e 'Vamos Subir a Serra', que serão realizados a partir desta sexta-feira (12) na capital; as apresentações culturais são gratuitas, mas há serviços como restaurante e corte de cabelo

12 de Novembro de 2021, 09:51

Da Redação

Uma série de atividades tem início nesta sexta-feira (12) em Maceió para celebrar a cultura afro-brasileira no mês em que se comemora o Dia da Consciência Negra, que é 21 de novembro. São dois eventos que acontecem simultaneamente, sempre a partir das 18h, na Praça Multieventos, na orla da Pajuçara, até a próxima segunda-feira (15), feriado da Proclamação da República: o “Saurê Palmares”, promovido pela Fundação Municipal de Ação Cultural (a Fmac), e o “Vamos Subir a Serra”, realizado pelo Centro de Cultura e Estudos Étnicos Anajô, que é ligado ao movimento negro de Alagoas, por sua vez vinculado aos agentes da Pastoral Negros do Brasil. 

As apresentações de dança e outras atividades são gratuitas, mas há, também, serviços como corte de cabelo e maquiagem e ainda uma praça de alimentação com pratos tradicionais e outros preparados especialmente para a ocasião.

Eventos que começam nesta sexta-feira (12) homenageiam a cultura afro-brasileira

“A quinta edição do ‘Vamos Subir a Serra’ trará uma homenagem aos 50 anos do primeiro ato civil pelo Dia da Consciência Negra, realizado pelo Grupo Palmares de Porto Alegre, em 1971, que teve como objetivo valorizar a figura heróica de Zumbi dos Palmares, líder quilombola”, informa a produção do evento, destacando a participação do grupo Afro Mandela. “Com 35 anos de atuação na cena afro-alagoana, o Afro Mandela já participou de eventos como o ‘Festa das Águas’, ‘Saurê Palmares’, ‘Aniversário de Alagoas’, ‘Mês da Consciência Negra’, edições anteriores do ‘Vamos Subir à Serra’ e ‘Noite Afro’. Sua trajetória levou ao lançamento de seu primeiro EP, que ocorrerá durante o evento, com músicas autorais e com surpresas para seu público.”

O “Saurê Palmares” terá participação de 20 grupos sorteados pela Fmac (eles foram credenciados pelo edital de grupos afro). “Nos quatro dias de evento, terão exposições de 57 empreendedores, o que vai gerar 300 empregos diretos e mais de mil famílias serão impactadas pela ação”, informa a produção do “Saurê”. A presidente da Fmac, Mirian Monte, diz que a presença desses grupos afros na festa “movimenta a economia da região”. “Seja por meio dos setores turísticos, seja por meio do trabalho direto e indireto oportunizado pelos eventos culturais”, explica.