Cultura

Pc Lamar e sua 'enigmática palavra' se apresentam no Teatro de Arena

O show que tem título longo e traz as músicas do álbum que o artista lançará em fevereiro de 2022 acontece nesta sexta-feira (10), às 20h

10 de Dezembro de 2021, 11:30

Sebage Jorge/ Editor

“A Enigmática Palavra perdida de Pc Lamar sob um Céu vermelho de Verão” é o show que o cantor e compositor Pc Lamar apresenta nesta sexta-feira (10) no Teatro de Arena Sérgio Cardoso, o anexo ao Teatro Deodoro à rua Barão de Maceió, s/n (Praça Deodoro), centro da capital. Os ingressos, entre R$ 10 e R$ 30, podem ser adquiridos aqui.

“De acordo com a premiação da lei [federal emergencial] Aldir Blanc, era para ser ou live ou show — ou um híbrido, transmitindo ao vivo pela internet, com público”, explica Lamar. “Optamos por fazer com público para aproveitar que a população avançou na vacinação e estamos nesse processo de reabertura.”

Pc Lamar no Bebedouro, onde gravou o clipe do single 'Calado'

O artista conta que foi ao Teatro Deodoro em setembro para ver a possibilidade de gravar um clipe, o single “Calado”, numa área livre, externa, que fica na parte superior do Complexo Cultural Teatro Deodoro, ali vizinho do Arena, na mesma Barão de Maceió, 77.

“Mas aquele espaço não pode ser utilizado e Alexandre Holanda [gerente artístico da Diretoria de Teatros do Estado de Alagoas, a Diteal] gentilmente me ofereceu uma pauta no Arena para fazer esse evento, de show e lançamento do meu disco. Foi então que começamos a ensaiar”, admite o artista, cujo álbum homônimo será lançado somente em fevereiro de 2022. “O álbum já está pronto, mas por conta de todo esse procedimento digital, de acertar com a distribuidora, burocracia mesmo, acabou atrasando. No show e no álbum eu conto com grandes músicos: Pedro Salvador na bateria, João Omena no contrabaixo, Wilson Jones no violão e Leonardo Luiz nos teclados. Ficarei apenas com a interpretação, o vocal, e também a harmônica — vou tocar gaita. Estarei experimentando um formato ainda não tão explorado por mim, pois sempre me apresentei tocando ou guitarra ou violão. Dessa vez estarei mais livre para interpretar e cantar.”

O single e videoclipe lançado em setembro

Pc Lamar diz que o som do show é “um pouco diferente do disco". "Traz canções do álbum, mas traz, também, lançamentos feitos durante a pandemia. O show de hoje será gravado para ser lançado próximo ao lançamento do disco em fevereiro.”

Apesar de ter apenas cinco faixas, elas chegam aos 30 minutos, que é o mínimo para ser considerado álbum por gravadoras e distribuidoras. “É um disco conceitual”, afirma o músico. “Eu imprimo de forma mais acabada, concisa, madura, planejada, não apenas uma identidade sonora, como também um arcabouço filosófico e político. Porque em várias canções que já lancei antes, sempre busquei temas que que fossem caros ao sujeito do século 21, ao cidadão vivendo numa república, numa modernidade. Questões urgentes do dia a dia. Nesse disco eu consegui fazer as canções que se comunicam entre si, principalmente pelas questões teóricas e filosóficas que eu trago, embora extremamente práticas, políticas... Isso foi ótimo fazer, teve a possibilidade de trabalhar de forma mais despreocupada com a questão comercial, principalmente pelo incentivo financeiro da lei Aldir Blanc. Então tivemos esse tempo de elaboração, de criação e lapidação.”