Cultura

'Infância', baseado na obra de Graciliano Ramos, estreia em Maceió

Projeto paulista encabeçado pelo ator Ney Piacentini e o músico Alexandre Rosa será apresentado nesta segunda-feira (3), às 19h, na Sala Preta do Espaço Cultural da Ufal em Maceió; ingressos gratuitos serão distribuídos uma hora antes

03 de Janeiro de 2022, 10:11

Da Redação

O espetáculo teatral “Infância”, obra adaptada do livro homônimo do escritor alagoano Graciliano Ramos (1892-1953), estreia nesta segunda-feira (3), às 19h, na Sala Preta do Espaço Cultural da Universidade Federal de Alagoas (a Ufal), na praça Sinimbu, no centro da capital. O espetáculo — que chega a Maceió por iniciativa da Escola Técnica de Artes da universidade, a ETA — é uma “teatralização musicada” dirigida e contracenada pelos artistas de São Paulo, o ator Ney Piacentini e o músico Alexandre Rosa. Os ingressos são gratuitos e limitados, a partir das 18h. 

Nessa terça-feira (4), às 18h, haverá, ainda, com participação de Piacentini e Rosa, a Oficina Demonstrações, aberta ao público interessado.

'Infância' chega a Maceió com apoio da Escola de Artes da Ufal

“A obra publicada em 1945 faz com que o leitor acompanhe todos os momentos da vida de Graciliano Ramos, desde seus primeiros anos de vida, sua dura vivência com a família e, claro, a sua aproximação ao mundo da literatura”, destaca o informativo da universidade enviado à Redação. “A adaptação vai manter a versão original com bastante música, trazendo um recorte significativo sobre a falta de trato de sua educação familiar, a precariedade do ambiente escolar e suas dificuldades na incursão na arte de ler e escrever.”

Alexandre Rosa, músico da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, comemora a apresentação do espetáculo a Maceió. “Através desse projeto, visitamos os lugares onde Graciliano viveu a sua infância, e finalmente chegamos em Maceió.O espetáculo é repleto de humor e música autoral, e contamos com a presença de todos."

Ney Piacentini, ator da Companhia do Latão, diz que o musical “é emocionante e bem humorado”. “Estamos muito felizes em poder apresentá-lo nas terras em que Graciliano viveu. Agradecemos imensamente todo o apoio, principalmente da Escola Técnica de Artes. Sem esse apoio não estaríamos aqui para promover a arte."